Vasco, Cruzeiro ou Flu: rebaixamento geraria rombo financeiro gigante

Yahoo Esportes
Vasco já esteve na zona de rebaixamento em nove das 18 rodadas do Brasileirão (Dhavid Normando/Futura Press)
Vasco já esteve na zona de rebaixamento em nove das 18 rodadas do Brasileirão (Dhavid Normando/Futura Press)

O Campeonato Brasileiro vai chegando a sua metade com três grandes clubes correndo sério risco de rebaixamento. São eles Fluminense, Cruzeiro e Vasco. Todos já estiveram no Z4 - o Flu, inclusive, integra a zona do descenso atualmente. E o rebaixamento em 2019 vai representar o caos financeiro para qualquer gigante do país.

É que o fim da “cláusula paraquedas”, aquela que dava aos grandes o direito de manter a cota de TV no primeiro ano de Série B, coloca em sério risco o time que for degolado.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Só para se ter uma ideia, os 20 integrantes da Segundona faturam hoje R$ 6 milhões, cada - e esse valor engloba TV aberta, fechada, pay per view e internet. O contrato bruto previa o repasse para todos de R$ 160 milhões, ou R$ 8 milhões para cada time. Mas há um corte de R$ 2 milhões para cada um para bancar toda a logística da competição.

Isso quer dizer que Vasco, Cruzeiro ou Fluminense, em caso de rebaixamento, teriam de se deparar com uma receita com TV de R$ 6 milhões? Basicamente sim. Embora a Globo ofereça um segundo caminho para os clubes, que seria o de apostar todas as fichas no pay per view.

Se o time grande fosse capaz de vender pacotes suficientes para superar os R$ 6 milhões garantidos, ficaria com essa quantia. Porém, se vendesse menos, teria direito a uma cota ainda menor que os R$ 6 milhões. Nenhum dos 20 integrantes da Série B em 2019 quis correr esse risco.

Cota de 2019: A pergunta que você deve estar se fazendo agora é quanto Fluminense, Cruzeiro e Vasco vão receber em 2019? Cada um teve direito a R$ 12 milhões referentes aos 40% da divisão igualitária na TV aberta entre os participantes da Série A.

Eles ainda terão direito a um valor de acordo com o número de partidas transmitidas pela Globo - cada jogo rende em média R$ 910 mil. O Fluminense teve até aqui três partidas exibidas, contra cinco do Vasco e sete do Cruzeiro. Imaginando que esse número se repita no returno, quer dizer que o Flu levaria R$ 5,4 milhões, o Vasco R$ 9,1 milhões e o Cruzeiro R$ 12,7 milhões.

Em caso de rebaixamento, o time da Série A perde o direito a sua cota pela classificação no campeonato: 30% da receita da TV aberta será destinado do 1º ao 16º colocado, de acordo com sua posição - R$ 18 milhões para o primeiro e R$ 6 milhões para o 16º.

Mas não acaba aí: esses três grandes também faturam com o pay per view, que em 2019 varia de acordo com o número de pacotes vendidos para cada torcida. As estimativas mais otimistas davam conta de que o Flu faturasse R$ 15 milhões, contra R$ 18 milhões do Cruzeiro e R$ 45 milhões do Vasco.

Resumo da ópera: Vasco, Flu e Cruzeiro ainda têm direito a uma grana, não revelada, do Sportv, com quem eles assinaram contrato. De qualquer maneira, sem a TV fechada, eles embolsariam em 2019 cerca de: R$ 32,4 milhões no caso do Fluminense, R$ 42,7 milhões do Cruzeiro, e R$ 65 milhões do Vasco.

E ninguém pode dizer que o risco de rebaixamento para o trio é irreal. Tanto que o Vasco já esteve em nove das 18 rodadas na zona da degola, seguido pelo Flu com sete rodadas, e pelo Cruzeiro em três.

Leia também