Vandoorne culpa McLaren por má temporada e mostra rancor: "Ninguém notou minhas boas corridas"

Redação GP
Grande Prêmio

Nas duas temporadas em que esteve na F1, Stoffel Vandoorne repetiu sua colocação final no Mundial de Pilotos: 16°. Agora, o belga se muda para a Fórmula E, mas não esconde que tem mágoa de muita coisa que ocorreu na principal categoria do automobilismo mundial.

Primeiramente, ele criticou a McLaren em entrevista ao 'Motorsport': "Não é fácil quando você não está no carro certo", disse ele, que será substituído por Lando Norris e Carlos Sainz Jr. em 2019, ano que também marca a saída de Fernando Alonso da equipe.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Mas se você se encontra em um dos carros mais fortes você já pode brigar por vitórias, ou pela segunda, terceira colocação. Acho que sempre foi assim. É uma pena estar nessa posição, mas não havia nada mais que eu pudesse fazer", seguiu.

Stoffel Vandoorne (Foto: McLaren)

Depois, mostrou que guarda certo rancor do público e de quem analisa a F1: "Isso tudo muda a perspectiva das pessoas, o que é uma vergonha."

"Eu acredito que fiz boas corridas neste ano e ninguém notou, de verdade", completou o triste belga, que citou o GP do Brasil e o do México como exemplos.

Para o piloto, ele esteve presente nas "duas piores temporadas da história da McLaren": "Nesse ponto não foi o ideal, mas infelizmente não era algo que eu podia mudar. Mas não estou aqui para reclamar, meu foco está em olhar para a frente e ver que oportunidades surgem", finalizou.

Em 2018, Vandoorne anotou 12 pontos, com a oitava colocação alcançada no Bahrein e nos EUA como melhor posição. Em 2017 ele anotou dois sétimos lugares: em Singapura e na Malásia. 

No próximo ano o belga estará na FE, em que pilotará carro da HWA ao lado de Gary Paffett. 

 

Leia também