Van Gaal: "Triste que Di María me ache o pior treinador dele"

Louis van Gaal falou na véspera do confronto de quartas de final entre Argentina e Holanda. Foto: ANP via Getty Images
Louis van Gaal falou na véspera do confronto de quartas de final entre Argentina e Holanda. Foto: ANP via Getty Images

Quem quer declarações polêmicas na Copa do Catar, basta procurar por falas do técnico da Holanda, Louis Van Gaal. Na véspera do confronto de quartas de final contra a Argentina, o experiente técnico falou das críticas do argentino Di María a ele no passado.

Leia também:

"Ángel é um jogador muito bom, jogou pelo United e teve muitos problemas pessoais. Eles o roubaram em casa. Ele me chamou de pior treinador de sua carreira e isso é triste. Mas ele é um dos poucos jogadores que disse isso. Não gosto que ele tenha declarado. Eu posso ter tomado uma decisão ruim com Di María na época, mas nós, treinadores, devemos tomar decisões", explicou.

Ele seguiu explicando seu estilo que mudou com o tempo. "O futebol evolui, é muito difícil jogar ofensivamente agora. Por isso comecei a desenvolver um sistema defensivo. E podemos ver isso nesta Copa do Mundo, com resultados menos volumosos, e tudo depende da abordagem tática".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Para fechar a coletiva ele foi questionado sobre o futuro e uma possível continuidade no trabalho comandando a seleção holandesa ou em outro lugar.

"Fiz isto pelo meu país, numa situação de emergência, mas nunca se sabe o futuro, como o Advocaat, que, quando mais velho, foi treinador no Iraque. Nunca se sabe. É mais velho e recentemente teve um trabalho. Se me for apresentado um desafio interessante, que me fascina, posso continuar a trabalhar. Tenho 71 anos, mas estou radiante", finalizou.