Valverde exalta união do grupo do Barcelona após vitória, e comenta ‘caça’ a Messi

Após mais uma vitória do Barcelona no Campeonato Espanhol, a sexta em seis rodadas, o principal tema abordado foi a marcação individual que o técnico do Girona, Pablo Machín, pediu sobre Lionel Messi.

Durante grande parte do clássico catalão, o meio-campista Pablo Maffeo não saiu da cola do argentino. Mas se Lionel Messi não conseguiu desequilibrar como em outras partidas, bastaram dois gols-contra dos adversários [do lateral Aday Benítez, e do goleiro Gorka Iraizoz], além de um tento de Luis Suárez.

Por isso mesmo, o treinador do Barça, Ernesto Valverde elogiou o senso de equipe que vem construindo em seus comandados: “Nós buscamos estar juntos tanto no ataque quanto na defesa. Tratamos de nos organizar e, neste sentido, quando começa em uma equipe os resultados lhe dão força. A ideia, e o que me deixa mais feliz, é que vejo o time mentalizado para trabalhar quando o jogo está travado”, afirmou em entrevista coletiva.

Valverde também comentou sobre a marcação individual em cima de Messi: “Quando te marcam [de forma exclusiva] gera um incômodo, mas também é certo que você tira vantagens. Não para ele [Messi], e sim para a equipe. Eu o vi tranquilo sobre esse tema”.

ALBA, RAKITIC E TER STEGEN EXALTAM MESSI E VALVERDE

Barcelona La Liga
(Foto: Getty Images)

Já o lateral Jordi Alba, do Barcelona, disse que são necessários talvez até dois jogadores para marcarem Messi de forma individual: “Podem colocar um ou dois, com a qualidade que ele tem passa fácil. Já está acostumado, é muito difícil pará-lo”.

O espanhol também elogiou a política de rotação do elenco usada por Valverde [que, por exemplo, começou com nomes como Piqué e Busquets no banco de reservas]: “A verdade é que o mister está gerindo o elenco à perfeição, e estamos respondendo. Ainda falta muito campeonato, mas estamos com uma boa dinâmica”.

“Jogamos bem, e nos entendemos com todos. O mister [Valverde] tem a sua forma de trabalhar, com as rotações, e precisamos de todo o mundo”, disse o goleiro Ter Stegen, que deixou a sua opinião sobre a tentativa do Girona para anular Messi: “É muito difícil marcar ele homem e homem, porque ele tem uma categoria individual e não dá para evitar tudo”.

Já o croata Rakitic, que atuou em uma posição mais defensiva [ocupando a faixa de terreno normalmente na qual Busquets atua], foi sucinto: “Acho que foi o Maffeo quem passou mal. O Messi está acostumado com gente em cima dele”.

MACHÍN SE VANGLORIA DE MARCAÇÃO SOBRE MESSI

Messi Girona Barcelona LaLiga
(Foto: Getty Images)

Para Pablo Machín, no entanto, a tática de buscar a marcação individual para diminuir o efeito decisivo de Messi foi um sucesso. No entanto o comandante reconheceu a tristeza pelo resultado.

“Acho que hoje o Messi não foi o jogador determinante que é (...) Não acho que nós perdemos por causa dessa marcação. O que eu tenho certeza é de que o Messi, hoje, teve muito menos protagonismo que em outros jogos. Nós buscamos minimizar o melhor jogador do mundo. Nós propusemos uma partida de nove contra nove, e acho que ali eles [Barcelona] tiveram sorte”.

“No futebol, tudo é válido, e o que determina se você é melhor ou pior é o resultado. Provavelmente teríamos perdido com qualquer estratégia. Eu não saio feliz com o resultado, mas sim por ter minimizado o melhor do mundo”.