Valentino Rossi anuncia aposentadoria e MotoGP perde seu maior embaixador

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
O piloto italiano Valentino Rossi em 2 de juhno de 2018
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O ícone italiano de MotoGP Valentino Rossi, de 42 anos, vai se aposentar no final de 2021, e seu esporte agradece por 26 anos de bons e leais serviços.

"Decidi sair no final da temporada", declarou o piloto, nove vezes campeão mundial em diferentes categorias. "Infelizmente começo a minha última metade de temporada como piloto de MotoGP. É um momento difícil, bastante triste. (...) No próximo ano a minha vida vai mudar. Foi uma viagem muito longa, mas muito, muito divertida".

O piloto da Yamaha-SRT já havia anunciado que decidiria seu futuro neste verão (boreal) com base em seus resultados.

E o 'Doctor' teve o início de temporada mais difícil de sua carreira na elite mundial, com apenas um Top-10, na Itália, e um triste 19º lugar na classificação de pilotos, com 17 pontos antes da 10ª corrida.

"Durante a temporada os resultados não foram os esperados, por isso comecei a me questionar", explicou.

Rossi poderia ter continuado mais uma temporada (seu 27ª Mundial) com a sua própria equipe, a VR46, que estará na MotoGP em 2022 como satélite da Ducati, mas optou por outro rumo.

"Teria gostado de correr com a minha equipe, mas decidi não fazer isso porque isso significaria mudar de moto (de Yamaha para Ducati)", explicou.

Mas a princípio a estrela não vai se afastar muito dos circuitos: além de dirigir sua equipe, Rossi quer experimentar o automobilismo.

"Acho que sou um piloto para toda a vida. Vou apenas trocar as motos pelos carros, certamente não a este nível, mas acho que vou continuar correndo", acrescentou.

Poucos minutos após este anúncio, seguido de longos aplausos da mídia presente, o francês Johann Zarco resumiu perfeitamente o sentimento do paddock.

"Temos que agradecer ao 'Vale' por tudo o que ele nos deu. Ele mudou a imagem da motovelocidade desde os anos 2000", disse o francês, antes de Joan Mir compará-lo ao ícone do basquete Michael Jordan.

A quantidade de camisetas ou bonés com a logomarca VR46 (seu número mítico) em todas as ruas do planeta são a melhor prova.

Ao chegar ao Mundial de Motociclismo em 1996, Rossi conquistou o título um ano depois na categoria inferior 125 cm3, antes de conquistar nos 250 cm3 (categoria intermediária) em 1999.

Na categoria rainha (500 cc e depois MotoGP), foi coroado sete vezes, um título a menos que o seu compatriota Giacomo Agostini: na Honda em 2001, 2002 e 2003, depois na Yamaha em 2004, 2005, 2008 e 2009.

Com o mesmo espírito juvenil, 'Vale' subiu aos pódios até 2018, ano em que conquistou a sua última pole. O último de seus 9 títulos mundiais entre todas as categorias (6 em MotoGP em 2002, 2003, 2004, 2005, 2008 e 2009, 1 em 500 cm3 em 2001, 1 em 250 cm3 em 1999, 1 em 125 cm3 em 1997) remonta a 2009 com a Yamaha.

Já sua última vitória foi em 2017.

Rossi teve apenas dois pódios em 2019 e foi sétimo na classificação geral, depois apenas um pódio e 15ª colocação em 2020, sua primeira vez abaixo do Top-10 desde sua estreia em 1996.

A hora de dizer 'ciao' chegará ao final de 2021. "Tudo bem, estou em paz. Não estou feliz, mas é a hora certa", concluiu o ídolo.

pel/gf/jld/iga/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos