Valentim sofre para tornar Botafogo mais agressivo na reta final do ano

Fernanda Teixeira
LANCE!
Valentim admite necessidade de melhorar (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Valentim admite necessidade de melhorar (Foto: Vitor Silva/Botafogo)


A atuação do Botafogo na derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR, no último domingo, em Curitiba, deixou em evidência a falta de criatividade da equipe. Sem poderio ofensivo, o time foi dominado pelo rival, que poderia ter saído de campo com um placar maior que o de 1 a 0, depois de um pênalti desperdiçado e um gol anulado. A situação não é novidade para o Glorioso na atual temporada. A equipe tem sofrido com o problema desde os tempos de Eduardo Barroca e não vê evolução com Valentim.

Desde o retorno ao clube no início de outubro, o treinador tenta dar nova cara a equipe e encontrar soluções para o baixo número de finalizações. A equipe de General Severiano passou em branco mais uma vez na Arena da Baixada. O resultado deixou o Botafogo com 36 pontos estacionado na 14ª posição. Foi a sétima derrota consecutiva da equipe fora de casa.

Com o campeonato próximo do fim e a ameaça de rebaixamento viva, o treinador vai ter que correr contra o tempo para melhorar a criatividade do time e fazer com que a bola chegue com mais qualidade aos homens de frente. Os alvinegros encaram o Corinthians, no Nilton Santos, no próximo domingo.

– A gente precisava ter vindo mais agressivo. Mais agressivo defensivamente para roubar mais bolas na intermediária e procurar jogar mais. A gente jogou pouco. Nós fizemos poucas tentativas de jogadas que treinamos, principalmente depois de uma semana cheia. Depois que a gente tomou gol, até fez algumas jogadas, mas a gente devia ter jogado um pouco mais. É difícil você jogar com o Athletico aqui e não incomodar o adversário. A ideia é tentar fazer jogadas com segurança e agredir mais – disse Valentim, após a partida.






Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

Mal no ranking

No ranking de gols marcados, o Alvinegro é apenas o 16º colocado, à frente apenas das quatro equipes no Z-4: Cruzeiro, CSA, Chapecoense e Avaí. O clube mineiro e o catarinense ainda se enfrentam nesta segunda-feira e podem melhorar de situação na lista.

O cenário, que já não é bom, piora quando se consideram as finalizações. O Botafogo é a segunda equipe que menos chutou a gol no Brasileirão, só perde para o CSA. Em 33 rodadas, são 311 finalizações, oito a mais que o clube alagoano. Diante do Athletico-PR, no último domingo foram oito chutes, dos quais apenas três foram na direção do gol do Furacão.

Valentim ainda tentou mudar o cenário com substituições, em uma tentativa de melhorar a qualidade do passe, mas não viu as entradas de Diego Souza, Rhuan e Marcos Vinicius surtirem o efeito desejado. Para a próxima partida, o treinador admite a necessidade de evoluir.

– Precisamos melhorar essa marcação mais pressão, com mais roubadas de bola na intermediária ou na saída de bola do adversária. Para que ficássemos mais perto do gol. Não achei que as substituições renderam muito por conta dessa falta de jogo. Diego tentou algumas jogadas, tem qualidade. Rhuan tentou jogadas, mas não criamos grandes jogadas.

O Botafogo volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Corinthians, às 16h, no Nilton Santos, pela 34ª rodada e tem a chance de apresentar algo de novo diante da própria torcida.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também