Vaias a Jesus, xingamentos a Ospina e invasão de campo: como se portou o torcedor do Brasil em SP

·2 min de leitura


Foram 22.080 pessoas que vieram, do estádio, o Brasil se garantir matematicamente na Copa do Mundo do Catar, em 2022, ao bater a Colômbia por 1 a 0, pela 13ª rodada das Eliminatórias, nesta quinta-feira (11).

A nota negativa fica para a invasão de campo de cerca de 15 torcedores ao fim da partida. Quase que a maioria entraram no gramado ao mesmo tempo de complicaram a vida dos seguranças. Entre os que invadiram um conseguiu abraçar e pegar o atacante Neymar no colo, já outro abraçou o goleiro Ospina.

ATRASADOS GERARAM FILA

Durante o primeiro tempo havia muitos torcedores tentando entrar no estádio. Ainda que o procedimento de entrada estivesse tranquilo durante a maior parte do tempo, minutos próximos ao início do jogo houve uma grande concentração de atrasados que fizeram a correria aumentar. A fila só cessou próximo aos 40 minutos do primeiro tempo.

COMPORTAMENTO DA TORCIDA COM A BOLA ROLANDO

Com o setor sul praticamente vazio, coube o norte e parte da leste inferior a maior parte das manifestações durante a partida.

No primeiro tempo, o principal alvo de xingamentos foi o goleiro Ospina, que ficou próximo da concentração de torcedores brasileiros mais animados. No segundo tempo, quando o arqueiro colombiano já estava no lado oposto, ele conseguiu ser hostilizado mais uma vez quando quis ganhar tempo, ainda com a partida empatada sem gols.

VAIAS A GABRIEL JESUS

Contra a Colômbia, Gabriel Jesus chegou ao 16º jogo sem marcar gols pela Seleção Brasileira e, ao ser substituído, aos 18 minutos do segundo tempo, para a entrada de Matheus Cunha, foi vaiado. Parte do estádio até esboçou um aplauso, mas não conseguiu abafar a manifestação contra o camisa 9 da Seleção.

EXPLOSÃO NO GOL E APLAUSOS A PAQUETÁ

A Neo Química Arena foi ao delírio quando, aos 28 minutos do segundo tempo, o meia Lucas Paquetá fez o gol que deu a vitória ao Brasil. E aí, não foi só os setores norte e leste inferior que vibraram, mas, sim, todo o estádio.

Quando, aos 40 minutos da etapa final, Paquetá foi substituído, para a entrada de Fabinho, toda a Arena aplaudiu o jogador.

GRITOS DE OLÉ

Já nos acréscimos da partida, o torcedor brasileiro foi ao delírio com as trocas de passe da Seleção, principalmente quando Vinicius Júnior deixou um defensor colombiano na saudade em frente da parte mais animada do setor leste inferior.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos