Vai ter em todos os jogos? Quem vai pagar? Tudo sobre o VAR no Brasileirão

A ferramenta estará disponível para os árbitros em todos os jogos do torneio disputado no Brasil
A ferramenta estará disponível para os árbitros em todos os jogos do torneio disputado no Brasil

Após uma reunião do Conselho Técnico da Série A do Campeonato Brasileiro, em fevereiro, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu que que todos os 380 jogos do Brasileirão 2019 terão a disponibilidade do uso do VAR (árbitro de vídeo), cujas despesas serão arcadas pelas equipes.

O uso desta tecnologia foi a grande novidade da Copa do Mundo da Rússia em 2018, mas já havia sendo usada no Brasil desde 2017. Foram 21 jogos com uso do VAR: 13 pela Copa do Brasil, três no Campeonato Carioca, dois no Campeonato Pernambucano, um no Catarinense e outro no Gaúcho.

Uma votação entre os clubes da Série A já havia sido realizada anteriormente, mas foi vetado por 12 votos a 7. Desta vez, todos os 20 clubes votaram à favor do uso do VAR.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A entidade propôs arcar com os custos de tecnologia e infraestrutura, e as equipes serão responsáveis pelas despesas com o capital humano.

Outra proposta da CBF foi limitar a mudança de treinadores por temporada, mas os clubes vetaram. Entretanto, pediram para que a entidade permitisse o aumento de 40 jogadores inscritos no Brasileirão para 45.

A CBF também anunciou uma novidade para 2019: o retorno da Supercopa do Brasil, que será disputada no começo de 2020 entre o campeão da Copa do Brasil de 2019 e o campeão do Brasileirão de 2019 em jogo único, como acontecia em 1991. Nos anos 90, o duelo aconteceu em duas ocasiões: uma em 1990 entre o Grêmio e Vasco. O Tricolor gaúcho venceu os cariocas por 2 a 0 na somatória; a outra foi em 1991, em jogo único entre Corinthians e Flamengo, quando o Timão venceu por 1 a 0 com gol de Neto.

Leia também