Vai acertar nos presentes? Fluminense viu reforços renderem pouco e quer 'tiro certeiro' em 2022

·3 min de leitura


Apesar do investimento ter aumentado nos últimos anos, especialmente com as vagas na Libertadores, o Fluminense segue buscando oportunidades de mercado para se reforçar. Foi assim com Felipe Melo e Willian, os dois nomes já anunciados, que chegaram de graça após encerrarem o vínculo com o Palmeiras. Nesta temporada, porém, o Tricolor viu os jogadores que chegaram não renderem bem e desta vez quer dar tiros mais certeiros para evitar manter as defasagens do elenco.

Dos oito reforços contratados, apenas dois terminaram como titulares: David Braz e Samuel Xavier. Os outros perderam as posições dentro de suas próprias irregularidades e por conta do crescimento dos jovens da base, como André, Luiz Henrique e John Kennedy. Agora, o Flu quer somar aos quatro nomes já contratados (Felipe Melo, Willian, Pineida e David Duarte) pelo menos outras duas posições de necessidade e negocia com o atacante Germán Cano e o lateral-esquerdo Cristiano.

No caso de Cano, o argentino acabou virando uma espécie de segunda opção por conta das conversas com Ricardo Goulart. Como essa negociação não avançou, o clube voltará a fazer as investidas pelo ex-Vasco, que já tem uma proposta na mesa. A expectativa é que isso se resolva até o fim do ano. Já Cristiano está mais perto de um final feliz e, caso o Sheriff aceite, será o escolhido para ser comprado pelo Flu nesta temporada.

REFORÇOS NÃO CORRESPONDEM

As boas notícias entre as contratações foram na zaga. David Braz, que chegou a ser a quarta opção, terminou o ano como titular e foi bem. Manoel também se mostrou uma ótima alternativa quando precisou substituir algum dos companheiros. Na lateral, Samuel Xavier viveu ano irregular e foi contestado pela torcida, apesar de ter se mantido quase o tempo todo na equipe inicial de Roger Machado e Marcão.

Wellington foi provavelmente o jogador mais criticado pelos torcedores desde o momento da contratação. O volante não fez boas apresentações, mas terminou o ano fazendo jogos como titular, inclusive deslocando André de posição. Já Nonato foi um reserva útil, chegando até a ser titular por sete jogos. No total, fez 18 partidas pelo tricolor.

Entre os homens mais avançados, Cazares talvez tenha sido quem mais decepcionou. Depois de um início promissor, o meia teve alguns lampejos, mas não se firmou nem com a saída de Nene. Dos 37 jogos, ele foi titular em apenas 11, marcou um gol e deu quatro assistências. Já Jhon Arias, que chegou por último, entrou em campo 21 vezes, nove como titular, e não chegou a ter grande sequência.

No ataque, Abel Hernández e Raúl Bobadilla foram as apostas do Tricolor e cada um deles viveu um período de bons momentos, mas ambos foram irregulares e alternaram nas oportunidades. Com contrato apenas até dezembro, os jogadores estão tendo as situações avaliadas, mas devem sair. No caso do argentino naturalizado paraguaio, ele estava emprestado, mas o valor de compra é alto. Como o Flu está em busca de centroavante, a diretoria analisa as possibilidades.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos