Vagner Mancini aponta evolução no Corinthians, mesmo após derrota: 'Adotou a postura de protagonista'

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


Até a derrota por 2 a 1, de virada, para a Ferroviária, nesta terça-feira (13), em jogo adiantado da nona rodada do Campeonato Paulista, na Arena Fonte Luminonsa, em Araraquara, o Corinthians vivia uma série invicta de 10 jogos. Ainda assim, o desempenho estava aquém do esperado ao Timão, algo que vinha sendo reconhecido pelo próprio técnico Vagner Mancini, em algumas entrevistas concedidas.

No entanto, o comandante corintiano viu evolução no desempenho da sua equipe, mesmo com o revés diante da Locomotiva, e lamentou o placar negativo para o clube do Parque São Jorge, vendo com injustiça os números finais.

>> Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos

– Olha, eu também acho que a equipe hoje foi taticamente superior aos últimos jogos, ela jogou com mais desenvoltura, conseguiu sair jogando desde o princípio, o Cássio bateu poucos tiros de meta longos, e isso é importante quando você quer qualificar a equipe – disse o treinador em entrevista coletiva virtual concedida após a partida.

– Merecia uma sorte melhor, mas o futebol é bola na rede. Nos últimos jogos a gente não teve uma boa atuação, mas venceu, a equipe vinha invicta esse ano, mas perdemos um jogo onde, na minha opinião, fez um dos melhores jogos do ano – acrescentou Mancini.

Mancini reconheceu que no segundo tempo o seu time caiu de rendimento, o que, na visão do técnico, não significou que os atletas tenham se retraído defensivamente.

– Eu, sinceramente, acho que o Corinthians adotou a postura de protagonista desde o primeiro momento do jogo. Foi uma equipe no primeiro tempo jogou no campo de ataque, teve a maior posse de bola, finalizou mais, não deixou a Ferroviária chegar. A Ferroviária chegou em um, dois lances de contra-ataque, alguns escanteios, mas o grande teor do jogo ficou na mão do nosso time. Na segunda etapa a gente já vencia por 1 a 0, mas não houve mudança de atitude, houve talvez mudança de atitude da Ferroviária, e como nós tínhamos uma equipe que não vem jogando, e acabou tendo alguns atletas que sentiram a carga de jogo, talvez tenha caído de rendimento na segunda etapa, muito mais em função disso do que outras coisas – comentou Vagner Mancini.

– Ninguém quer estar ganhando de 1 a 0, recuar e jogar de contra-ataque, isso não existe no Corinthians. O Corinthians saiu daqui no intervalo com uma proposta para fazer o segundo, o terceiro, quarto gol, se não aconteceu óbvio que tiveram coisas que não tiveram relvantes ao futebol – concluiu.

O Corinthians volta a campo já nesta sexta-feira (16), contra o São Bento, na Neo Química Arena, pela sétima rodada do Paulistão. Para o treinador corintiano, duas reflexões são importantes para o elenco antes do próximo compromisso: repetir o bom primeiro tempo, mas tentar compreender os motivos pelo qual, mesmo tendo jogado bem, ter cedido a virada no segundo tempo.

– A gente tem que parar, pensar, refletir o porquê nós perdemos, quais foram os nossos erros, para que a gente permitisse com que a Ferroviária virasse o jogo, para que a gente possa entender aquilo que foi feito hoje para que a equipe possa melhorar. Sexta-feira a gente joga novamente, e que esse jogo sirva de exemplo diante daquilo que foi visto no primeiro tempo, da equipe que já poderia ter matado o jogo, que teve oportunidades, que chutou bola na trave, fez o gol, mas poderia até ter feito o segundo e terceiro no primeiro tempo – pontuou o técnico.

Nos próximos dias o Timão segue uma maratona de jogo, com média de um compromisso a cada dois dias. A série começou no domingo (11), com a vitória corintiana sobre o Guarani, em Campinas, passou pela derrota para a Ferroviária, nesta terça-feira (13) e ainda terá os confrontos diante o São Bento, nesta sexta-feira (16), e Ituano, no domingo (18), ambos em casa, pelo Paulistão, e contra o River Plate (PAR), em Assunção, na próxima quinta-feira (22).