Além de vaga na final, Dudu e Pottker brigam por objetivos pessoais

A partida semifinal do Campeonato Paulista entre Palmeiras e Ponte Preta, no Estádio Palestra Itália, pode ser mais um degrau para um alviverde se consolidar como ídolo e craque, ou um passo para um pontepretano deixar seu clube com chave de ouro. Além da classificação à final, destaques em seus times, Dudu e William Pottker tem objetivos pessoais em jogo neste sábado.

Dudu chegou ao Palmeiras em 2015 e, pelo Verdão, já conquistou a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. Apesar de grande parte da torcida já considerar o camisa 7 como ídolo, o capitão alviverde ainda busca mais troféus, como o inédito Campeonato Paulista, para se consolidar na história do clube.

“Espero continuar fazendo história no clube. E depois de parar, ou quando quando voltar ao Palmeiras, vejo se virei ídolo. Quando eles (ídolos) vêm para cá, sempre recebem muito carinho. Fico muito feliz de estar começando uma história no aqui”, afirmou o meia-atacante.

Apesar do discurso modesto, Dudu já está na história do Palmeiras. Capitão, o jogador ficou marcado por erguer a taça do título brasileiro em 2016, quebrando um jejum de 22 anos que o clube não conquistava o torneio. E neste sábado, o meia-atacante pode colocar mais uma conquista pessoal na carreira: se balançar as redes, entrará para o top 10 de artilheiros do Verdão neste século.

Veja os atuais dez primeiros colocados no ranking de maiores artilheiros do Palmeiras neste século:

Dudu soma 30 gols desde que chegou ao Palmeiras, e está a um tento de alcançar Barcos, Marcos Assunção e Muñoz (todos com 31), que estão empatados na oitava posição como maiores goleadores do Verdão neste século.

Além de tentar ajudar o Palmeiras pela classificação e buscar mais um gol pela marca história no Verdão, Dudu terá outra missão em campo. Antes considerado um jogador explosivo, o camisa 7 poderá completar o Paulistão sem ter recebido um cartão amarelo sequer.

“Deus me abençoou de me dar mais uma oportunidade, mais uma chance. Como eu falo, para ser capitão da equipe tem que ser um exemplo, ajudar os árbitros. Não tem reclamação. Os árbitros estão até me elogiando. Eles me elogiam, cumprimentam. Respeito muito o trabalho deles. Às vezes eles vão errar, como a gente erra, e às vezes ficamos meio bravos por causa disso, mas é ter tranquilidade. Graças a Deus não tomei nenhum cartão. Vou fazer de tudo para não tomar nenhum cartão esse ano”, disse o camisa 7.

Além do top 10 no século 21, Dudu já se consolidou no top 100 de artilheiros da história do Palmeiras, é quem mais participou dos gols do Verdão na temporada (10), quem mais deu assistências (5), e o atleta que mais balançou as redes na Arena alviverde.

Do outro lado, Willian Pottker também está próximo de entrar na história de seu clube. O atacante só precisa de três resultados positivos para levar a Ponte Preta ao maior título de sua história. Além disso, o atacante briga pela artilharia do torneio.

‘Harry’ Pottker soma 9 gols no Campeonato Paulista, mesmo número do centroavante Gilberto, do São Paulo. Se conseguir o feito, este seria o segundo torneio consecutivo em que o pontepretano se sagra artilheiro. Em 2016, o atacante foi o matador do Campeonato Brasileiro com 14 gols ao lado de Fred (Atlético-MG) e do meia Diego Souza (Sport).

Ao mesmo tempo, em caso de eliminação da Ponte Preta, este será o último jogo de Willian Pottker pelo clube. O atacante está negociado com o Internacional e deixará a Macaca ao final do Campeonato Paulista, mas garante que está focado no alvinegro, e usou um ex-palmeirense como exemplo para sua reta final na equipe.

“O maior exemplo que estar negociado não atrapalha disso é o Gabriel Jesus, um menino que estava vendido também e queria ser campeão de qualquer jeito. Hoje em dia, os jogadores não querem deixar os clubes de qualquer jeito. Até pelo fato de ser uma porta que precisamos deixar aberta. O pensamento é sempre de deixar os clubes pela porta da frente e fazer o melhor até o final”, afirmou ao Sportv.

Antes de acertar com o Internacional, William Pottker ficou próximo de um acordo com o maior rival do Palmeiras em mais de uma oportunidade. Ainda na pré-temporada, acreditava-se que o jogador nem se reapresentaria ao time de Campinas para ir para o Corinthians. No entanto, o presidente da Ponte, Vanderlei Pereira, garantiu a presença do jogador ao menos para a disputa do Campeonato Paulista.

Durante o Estadual, o mandatário pontepretano confirmou o acordo com o Timão, que desembolsaria cerca de R$ 7 milhões pelo centroavante. No entanto, a escalação de Pottker contra o Campinense, pela primeira fase da Copa do Brasil, fez com que o Corinthians desistisse do negócio por não poder mais utilizá-lo no torneio.

No sábado, o Verdão encara a Ponte Preta, às 19h (de Brasília), no Estádio Palestra Itália, pelo jogo de volta da semifinal do Campeonato Paulista. Após perder o primeiro jogo por 3 a 0, em Campinas, o Alviverde precisa de uma goleada por quatro gols de diferença para avançar, ou um triunfo por três tentos de vantagem para levar a decisão para os pênaltis.