Vacina contra covid: Bolsonaro prega “união” e “paz” para governadores

Ana Paula Ramos
·1 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures during the commemoration of the 54th anniversary of the creation of Brazil's Tourism Board (EMBRATUR) at Planalto Palace in Brasilia, on November 17, 2020. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures during the commemoration of the 54th anniversary of the creation of Brazil's Tourism Board (EMBRATUR) at Planalto Palace in Brasilia, on November 17, 2020. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Durante a apresentação do “plano nacional de operacionalização da vacinação" contra o novo coronavírus, nesta quarta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro pregou um discurso de “união”, “paz” e “entendimento” na busca pela solução para a pandemia causada pelo coronavírus. Em meio a uma "guerra das vacinas" entre o Palácio do Planalto e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Bolsonaro citou os governadores presentes no evento, como Ronaldo Caiado (Goiás) e Hélder Barbalho (PA).

“Precisamos de união pra buscar a solução para algo que nos aflige há meses. Se alguém extrapolou foi no afã de buscar solução a esse problema que nos afligiu desde o início. Agora, estamos todos na iminência de apresentar uma alternativa concreta que é o plano nacional de operacionalização contra covid 19”, afirmou o presidente.

Leia também

O anúncio ocorre um dia depois de o Ministério da Saúde ter informado ao Supremo Tribunal Federal (STF) que prevê iniciar a vacinação contra a Covid-19 em até cinco dias após o registro ou autorização das doses pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a entrega dos primeiros lotes.

Bolsonaro aproveitou também para defender a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que vem sendo acusada de “politização”.

“Anvisa sempre foi referência pra todos nós e continua tendo uma participação fundamental na escolha de qual vacina será ofertada de forma gratuita e voluntária a todos os brasileiros”.