Vôlei de praia busca garantir vaga para 2020 em inédito pré-olímpico

O vôlei de praia estreou nos Jogos Olímpicos em 1996, em Atlanta, e, desde então, a modalidade esteve presente em todas as edições com brasileiros entre os protagonistas. Para Tóquio 2020, porém, será realizado pela primeira vez o torneio pré-olímpico, que começa nesta quarta-feira, em Haiyang, na China. O Brasil participa da disputa com Ânglea/Carol Horta e André/George.

Ângela/Carol Horta e André/George disputam evento na China (Foto: Getty Image/FIVB)

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O formato de disputas será diferente de outras competições do Circuito Mundial. Pelo regulamento, serão duas vagas olímpicas por gênero, e participam 16 duplas, 15 dos países mais bem classificados no ranking mundial em 15 de julho de 2019, mais um representante do país sede do pré-olímpico.

Na primeira fase, serão quatro grupos com quatro duplas em cada, os três melhores avançam para a etapa seguinte. Na segunda fase, serão quatro grupos com três duplas, os dois melhores seguem no torneio, quando dois grupos com quatro duplas serão formados. Nesta etapa passam dois em cada chave. O primeiro lugar de um grupo enfrenta o segundo do outro e o vencedor de cada um destes duelos garante a vaga em Tóquio.

No torneio feminino Ângela e Carol estão no grupo B junto com Menegatti/Orsi-Toth (ITA), Liliana/Elsa (ESP) e Ishii/Murakani (JAP). A dupla, que recentemente levou o bronze nos jogos Pan-Americanos em Lima, disputou dois torneios na China nesta temporada e ficou com a prata em ambos.

“Ficamos bem felizes quando soubemos que representaríamos o Brasil neste pré-olímpico. É um torneio diferente, estamos bem motivadas e focadas para fazermos uma boa campanha. Já jogamos duas etapas na China neste ano e conseguimos duas medalhas, é um lugar que nos traz sorte. Espero que desta vez não seja diferente. Vamos fazer o nosso melhor por lá e tentar garantir essa vaga para o nosso país”, disse Carol Horta.

Entre os homens os campeões do Superpraia 2019, André e George, serão os representantes brasileiros. Eles estão no grupo A ao lado de P. Gao/Y. Li (CHN), Nicolai/Lupo (ITA) e Gerson/Heidrich (SUI). O pré-olímpico de Haiyang não tem premiação em dinheiro e nem dá pontos no ranking mundial. Nas Olimpíadas, o Brasil tem 13 medalhas (três de ouro, sete de prata e três de bronze).

Leia também