Vínculo com Pedro Raul prevê novas despesas aos cofres do Botafogo. Entenda a situação!

LANCE!
·1 minuto de leitura


A negociação do Botafogo para continuar a contar Pedro Raul custará ao clube futuramente. De acordo com informação divulgada inicialmente pelo "Canal do TF", o clube terá de desembolsar 1,5 milhão de euros (em torno de R$ 9,6 milhões) divididos em três parcelas a cada seis meses.

Conduzido pelo Comitê Executivo do Botafogo, o acordo partiu de uma meta traçada em torno do atacante. De acordo com apuração do repórter Thiago Veras, da Rádio Tupi, o Alvinegro adquiriu sem custos 70% dos direitos do jogador de 24 anos, com opção de compra diluída caso Pedro Raul atuasse em 60% dos jogos como titular.

> Tem salvação? Faça a simulação dos jogos do Botafogo no Brasileiro-2020

Em virtude do atacante ter alcançado a meta, o Botafogo passa a ter de pagar três parcelas de 500 mil euros (por volta de R$ 3,2 milhões) por 70% do atacante em 30 de junho de 2021, 30 janeiro e junho de 2022. Os outros 30% pertencem ao Vitória de Guimarães (POR).

Artilheiro da equipe na temporada, com 13 gols, Pedro Raul pode ter seu vínculo com o Botafogo estendido até dezembro de 2023. Caso seja negociado, o Alvinegro só ficará com 20% do valor dos seus direitos.