VÍDEO: 'Roberto Dinamite deixou uma marca muito forte no futebol brasileiro', diz Mauro Galvão


Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Sobraram recordações do que Roberto Dinamite fez com a camisa do Vasco. Um dos ex-jogadores que foram ao velório do ídolo do Cruz-Maltino em São Januário nesta segunda-feira, Mauro Galvão contou como era a missão de tentar parar o eterno camisa 10.

- Sempre foi muito difícil, né?! Um jogador de muita qualidade, muita técnica e um chute muito potente e que, principalmente nas bolas paradas era decisivo. Em alguns jogos que tivemos contra o Roberto, enfrentamos problemas... Nas bolas paradas, ele dava trabalho. Fez gols de bola parada nas equipes que eu jogava. No caso, na época, era o Internacional. - disse ao LANCE!.

Mauro Galvão
Mauro Galvão

'Estamos vendo demonstração dos torcedores do Vasco e de todas as torcidas por ele' (Frame LANCE!)

O ex-zagueiro recordou-se de um momento no qual teve de se deparar com Roberto Dinamite.

- Foi quando eu estava no Botafogo. Eu abri o placar para o Botafogo e o Roberto foi lá e empatou em 1 a 1. Mas aí está tudo certo. Eu também joguei nos dois (clubes), então foi bom. Roberto deixou uma marca muito forte no futebol brasileiro - disse.

Mauro Galvão foi veemente ao falar da relevância de Dinamite para o clube.

- Ele é o maior ídolo do Vasco de todos os tempos. Um cara que além da parte técnica, tinha uma imagem positiva dentro de campo. Sempre com aquele sorriso aberto para poder receber as pessoas. O que a gente está vendo aqui é só uma demonstração do carinho que os torcedores do Vasco e de todas as torcidas têm por ele - finalizou.

Roberto Dinamite morreu no domingo, aos 68 anos. O ex-atacante e ex-presidente do Vasco enfrentava um câncer no intestino desde o fim de 2021 e não resistiu após uma piora no quadro.