Usman aponta disparidade física e projeta aposentar McGregor caso luta aconteça

Com sua declaração explicitando que buscaria o cinturão meio-médio (77 kg) do UFC e seu retorno aos octógonos previsto para acontecer justamente nessa categoria, no dia 18 de janeiro, contra Donald ‘Cowboy’ Cerrone, Conor McGregor conseguiu chamar a atenção de Kamaru Usman. O atual campeão da divisão – que já ‘aconselhou’ o irlandês a evitar esse possível confronto – apontou para a disparidade física entre eles para justificar seu desinteresse esportivo por uma disputa contra o rival e aproveitou para provocá-lo. Apesar disso, o nigeriano não descartou um duelo contra ‘Notorious’ no futuro, e traçou o caminho pelo qual Conor precisaria passar para garantir o title shot.

Uma potencial disputa contra McGregor, uma das maiores estrelas da companhia, poderia render um retorno financeiro superior ao que Kamaru está acostumado. Porém, o fato do ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) estar afastado dos octógonos desde outubro de 2018, quando foi finalizado por Khabib Nurmagomedov, não configura valor esportivo para a peleja a ponto de convencer o lutador africano. De acordo com Usman, a diferença no poderio físico entre ele e o irlandês se apresentaria de forma ainda mais enfática do que na luta entre Conor e o russo, e poderia até mesmo significar a aposentadoria do rival.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Uma luta é uma luta, qualquer coisa pode acontecer. Mas vamos ser verdadeiros, é uma disparidade tremenda. Eu acho que eu o machucaria muito, muito feio. Quer dizer, nós vimos o que Khabib fez com ele. Ele teve que ficar um tempo afastado depois da luta com Khabib. Agora imagine ele lutando comigo. Eu acho que nós nunca mais o veríamos de volta ao esporte”, declarou Kamaru Usman, ao site ‘MMA Fighting’.

Ainda que não veja sentido em um combate com tamanha disparidade, em sua opinião, Usman não descarta enfrentar Conor McGregor no futuro. Para isso, o campeão indicou o caminho pelo qual o irlandês teria que passar para justificar esportivamente a oportunidade de desafiá-lo.

“Conor nem faz sentido realmente. Claro, se ele vier para a divisão (em definitivo) e superar alguém que esteja (ranqueado) bem no topo e realmente provar que pode lidar com a divisão, então eu absolutamente consideraria essa luta”, concluiu o nigeriano.

Ganhador da vigésima primeira edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’, Kamaru Usman compete no UFC desde 2015. Invicto na organização, o nigeriano conquistou o cinturão dos meio-médios ao derrotar Tyron Woodley em março de 2019. Em sua primeira defesa de título, o campeão nocauteou Colby Covington no quinto assalto da luta principal do UFC 245, no dia 14 de dezembro, em Las Vegas (EUA).

 

Leia também