Usada por César Sampaio em 1999, camisa 8 anima Tchê Tchê

Diante do São Paulo, Tchê Tchê disputou sua primeira partida com a camisa 8 da Sociedade Esportiva Palmeiras. Autor de um gol no clássico do último sábado, o meio-campista se disse honrado por receber o número já usado por ídolos da história do clube alviverde.

“Sempre sonhei jogar em um grande clube. Vestir a camisa 8 do Palmeiras, que já foi usada por César Sampaio e Mazinho, é algo que me deixa muito contente. Mas tenho que me dedicar ao máximo, independentemente do número”, afirmou Tchê Tchê, que herdou a 8 após a saída de Lucas Barrios.

Os ídolos citados pelo meio-campista brilharam juntos pelo Palmeiras durante os anos 1990 e, juntos, conquistaram o Campeonato Paulista (1993 e 1994), o Campeonato Brasileiro (1993) e o Torneio Rio-São Paulo (1993). Com a camisa 8, César Sampaio foi o capitão no título da Copa Libertadores 1999.

Após passar pelo Boa Esporte, Tchê Tchê cogitou a possibilidade de encerrar a carreira precocemente, sem passar por grandes clubes. Chamado por Fernando Diniz para defender o Audax, o meio-campista se destacou no Campeonato Paulista 2016 e em seguida finalmente alcançou seu objetivo.

“Jogar em um estádio cheio para mim sempre foi um sonho de infância, com a torcida gritando meu nome e empurrando. Alguns jogadores já são acostumados, mas os mais jovens estão começando a viver essa experiência”, contou o meio-campista de 24 anos.

Tchê Tchê participou de 37 dos 38 jogos do Palmeiras na campanha que culminou com o título do Campeonato Brasileiro 2016. Nesta temporada, orientado pelo técnico Eduardo Baptista a finalizar mais, já marcou dois jogos em dois gols no Paulista. Ser o principal destaque, no entanto, não está entre as prioridades do atleta.

“Fico feliz por isso, mas sempre deixei claro que não cheguei pensando em ser protagonista do Palmeiras, até por sair de um time de menor expressão. Sabia que tinha potencial, mas ser o melhor do time nunca foi minha meta. Quero estar feliz e continuar brigando por títulos”, simplificou Tchê Tchê.