Uruguai vence Paraguai (1-0) e vai enfrentar a Colômbia nas quartas da Copa América

·3 minuto de leitura
O atacante Edinson Cavani marcou de pênalti o gol da vitória do uruguai sobre o Paraguai, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, 28 de junho de 2021

O Uruguai venceu o Paraguai por 1 a 0 nesta segunda-feira, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, no encerramento do Grupo A da Copa América e vai enfrentar a complicada Colômbia nas quartas de final, enquanto os 'albirrojos' enfrentam o Peru.

A vitória, com um gol de pênalti de Edinson Cavani, aos 20 minutos, permitiu à Celeste evitar o invicto Brasil, líder do Grupo B, na próxima fase. É o Chile quem terá que enfrentar os donos da casa nas quartas ao ter fechado sua participação no grupo A na quarta colocação.

Com Luis Suárez começando no banco de reservas, os uruguaios terminaram na segunda colocação do grupo com sete pontos, três a menos que a Argentina de Lionel Messi, que derrotou a eliminada Bolívia por 4 a 1 em Cuiabá, também nesta segunda.

O Uruguai enfrenta os colombianos no sábado, em Brasília. Já os paraguaios ficaram em terceiro lugar, com seis pontos, e com isso vão enfrentar os peruanos, atuais vice-campeões, na sexta-feira, em Goiânia.

- Cavani marca de pênalti -

O técnico Óscar Tabárez se mostrou bastante calmo e deu apenas algumas indicações no maltratado gramado do estádio Nilton Santos.

O 'Maestro' apostou alto ao mandar para o banco o artilheiro e ídolo da Celeste, Luis Suárez, por questões táticas ou já pensando no jogo das quartas de final. Já o técnico da seleção paraguaia, o argentino Eduardo Berizzo, poupou cinco titulares.

Foi a primeira vez que 'El Pistolero' foi reserva pela seleção nacional desde junho de 2019, na vitória por 3 a 0 sobre o Panamá em um amistoso em Montevidéu. Em jogos oficiais, o atacante do Atlético de Madrid não assistia ao jogo sentado no banco desde a vitória por 8 a 0 sobre o Taiti na Copa das Confederações de 2013, no Brasil.

O risco de deixar uma fera da estatura de Suárez no banco se esvaiu rapidamente. Não apenas porque Arrascaeta perturbou o gol de Antony Silva no início, mas também porque Cavani abriu o placar logo cedo rompendo a defesa paraguaia.

O atacante do Manchester United converteu um pênalti que havia sido marcado após uma falta cometida por Ángel Romero em Nahitan Nández dentro da área. Foi seu 53º gol pela Celeste, onze a menos que Suárez, e seu segundo nesta 47ª edição do torneio de seleções mais antigo do mundo.

- Preocupação no Paraguai -

A aposta de colocar Suárez na reserva funcionou para Tabárez, enquanto para Berizzo acabou sendo doloroso escalar seu melhor jogador, Miguel Almirón, em uma partida em que pouco tinha a perder.

O meio-campista do inglês Newcastle saiu de campo de cabeça baixa e cobrindo o rosto com a camisa, após meia hora de jogo devido a uma dor na perna esquerda. Seus gestos de preocupação certamente vão tirar o sono do treinador.

Com os braços cruzados ou com as mãos na cintura, o técnico argentino tentou, sem sucesso, virar o jogo com as entradas de Óscar Romero e Carlos González.

Embora os paraguaios tenham tido mais motivação e posse da bola no segundo tempo, seus ataques foram tímidos demais para incomodar a sólida defesa uruguaia, também apoiada por cinco meio-campistas.

Nem mesmo com a saída antecipada do capitão uruguaio, Diego Godín, devido a um aparente problema físico, os paraguaios conseguiram levar perigo para a Celeste. E com a entrada de Suárez, aos 67 minutos, no lugar de Cavani, sua preocupação passou a ser a de não perder por um placar maior.

-- Jogos das quartas de final (horário de Brasília):

- Sexta-feira, 2 de julho

Goiânia (18H00): Peru - Paraguai

Rio de Janeiro (21H00): Brasil - Chile

- Sábado, 3 de julho

Brasília (19H00): Uruguai - Colômbia

Goiânia (22H00): Argentina - Equador

raa/ol/ma/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos