Universidade do Futsal quer ajudar a desenvolver o esporte no Brasil

·3 minuto de leitura


A evolução do futsal no mundo, o excelente desempenho do Brasil na modalidade, a expectativa de ver o esporte nas olimpíadas, e a falta de cursos de capacitação para os profissionais do futsal no mercado foram algumas das motivações para a criação da Universidade do Futsal, que estreia no mês de setembro. O futsal é o quinto esporte mais praticado no país, com mais de 10 milhões de adeptos. Das oito edições da Copa do Mundo de Futsal da Fifa, o Brasil faturou cinco.

- A Universidade do Futsal vem para atender à demanda por formação profissional, tanto de quem quer entrar na área, quanto de quem já atua no jogo de forma amadora ou profissional, porque a tendência do esporte é crescer, e a do mercado é exigir cada vez mais excelência não só de quem está nas quadras, mas de todos os profissionais envolvidos - diz um dos sócios da Universidade do Futebol e líder do projeto, Rafael Lacerda.

O empreendimento é da Universidade do Futebol, um dos principais centros de formação do esporte, que capacitou nos últimos 18 anos cerca de 31 mil alunos. O momento não poderia ser melhor, quando o Brasil está próximo de iniciar sua campanha na Copa do Mundo de 2021, que está acontecendo na Lituânia.

Tendo como público-alvo treinadores e jogadores amadores, estudantes de educação física, entusiastas da modalidade, e também treinadores e jogadores profissionais, a Universidade dá o ponta pé inicial com o curso "Sistema Defensivo do Futsal na prática: uma boa equipe começa por uma defesa sólida", que será ministrado pelo atual treinador da seleção brasileira de futsal Marquinhos Xavier e pelo coordenador técnico da seleção brasileira de futsal Fernando Ferretti. Ambos são considerados um dos maiores nomes da modalidade no mundo inteiro.

- A Universidade do Futsal chega com a força e estrutura da Universidade do Futebol para disseminar o conhecimento e a capacidade dos melhores professores do mercado, explorando temas específicos da preparação técnico/tática do Futsal - diz Ferretti, que é considerado por muitos um dos maiores treinadores da história da modalidade.

Segundo o coordenador de marketing e vendas da Universidade do Futebol, Henrique Lucena, o Brasil é um celeiro de craques do futsal, que muitas vezes naturalmente acabam migrando para o futebol de campo ainda jovens. O futebol de campo acaba sendo mais atrativo, pois os clubes possuem muito mais apelo, presença na mídia, e consequentemente mais patrocínio e dinheiro sendo movimentado.

- No Brasil existe a cultura do início de carreira no futsal, que é onde se aprende muita técnica com o contato mais frequente com a bola, velocidade de raciocínio, capacidade de performar em espaços pequenos, entre outros fundamentos que acabam complementando e melhorando a prática dos jogadores e jogadoras que transicionam para os gramados - diz Lucena.

Rafael Lacerda acredita que assim que o esporte entrar para o programa dos Jogos Olímpicos, com o Brasil favorito, o cenário do futsal tende a evoluir positivamente em termos de procura e crescimento.

- Existem boas chances de observarmos esse efeito, como já estamos observando o exemplo do skate, que estreou na última edição. O bom desempenho do Brasil nos Jogos Olímpicos já está trazendo um ‘boom’ de procura para a prática do esporte. A tendência é ocorrer algo parecido em relação ao futsal, que terá mais visibilidade, possivelmente uma maior procura e, consequentemente mais investimentos - analisa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos