Um "vírus Fifa" que faz bem ao Barcelona

O vírus Fifa, entendido como as lesões sofridas pelos jogadores quando defendem suas Seleções durante a temporada de clubes, foi benevolente com o Barcelona, que hoje treinará com todos os seus jogadores depois de uma convocação para equipes nacionais.

Somente Aleix Vidal, que se recupera de uma luxação em seu tornozelo esquerdo, e Arda Turan, que seguirá em repouso durante três semanas depois de retornar lesionado da convocação turca, ficarão fora da equipe.

Na última parada para data Fifa, em novembro, nenhum dos 12 convocados voltou lesionado. Porém, em outubro, Jordi Alba, Sergi Roberto e Jasper Cillessen voltaram ao CT dos culés direto para o departamento médico. Foi na mesma semana em que o técnico da Croácia, Ante Cacic, revelou que Ivan Rakitic sofria problemas no tendão de Aquiles. Na convocação anterior, em setembro, foi André Gomes quem voltou lesionado depois de jogar por Portugal.

O Barcelona perdeu, à época, para o Alavés em pleno Camp Nou. Em outubro, com as mudanças, conseguiram a vitória diante do Deportivo La Coruña após os jogos das Seleções, enquanto em novembro, sem que nenhum de seus jogadores tenha sofrido um problema físico, empatou em casa com o Málaga. São dados que acentuam a importância do deslocamento a Granada no próximo domingo, pois nas três ocasiões que o Barcelona atuou depois de jogos internacionais, só ganhou uma vez. O time não contará com Messi e Arda Turan.

Arda Turan Deportivo Coruna Barcelona La Liga


Arda Turan está fora do jogo do Barcelona (Foto: Getty Images)

Com apenas dois treinamentos com todo o grupo à disposição, Luis Enrique deverá planejar uma estratégia que garanta os pontos do jogo ao time catalão sem o craque argentino e sem o substituto imediato de Neymar. Qualquer outro tropeço, à esta altura, pode ser irrecuperável.