Um turno após estreia de Ricardo Sá Pinto, o Vasco, mais enrolado ainda, revê o Corinthians

Felippe Rocha e Luiz Felipe Melo
·2 minuto de leitura


Faz quase três meses e faz exatamente um turno. Foi na partida contra o Corinthians pela 18ª rodada que a Era Ricardo Sá Pinto teve início do Vasco. Aquele jogo marcou um período de muitas mudanças e poucas soluções, mas, acredite, o Cruz-Maltino estava melhor na tabela do Campeonato Brasileiro do que está hoje.

Naquela noite, o Cruz-Maltino foi derrotado pelo Timão em São Januário com um gol de Everaldo, já nos minutos finais. Cano era desfalque, então Ribamar foi titular e fez um gol de letra. Naquele primeiro jogo do treinador português, Leonardo Gil estreou, no segundo tempo, e deixou boa impressão.

Carlinhos foi outro que fez boa partida, apesar do revés no placar. Benítez não atuou, mas Cayo Tenório e Vinícius tiveram chances. Lucas Santos, hoje frequentemente preterido, entrou na segunda etapa, assim como Guilherme Parede, que participou de 13 jogos pelo Cruz-Maltino.

Era um Vasco tentando se encontrar. Ao time atual resta sobreviver. Mesmo após perder para o Corinthians, o Vasco se manteve fora da zona de rebaixamento naquele 21 de novembro. Neste domingo, uma derrota pode significar o fim da esperança de manutenção.

Relembre a ficha técnica daquele jogo:

VASCO 1 X 2 CORINTHIANS
Local:
São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 21/10/2020, às 21h30
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira
Assistentes: Jean Márcio dos Santos
Árbitro de vídeo: Vinícius Melo de Lima
Gols: Mantuan (22'/1ºT 0-1), Ribamar, (26'/2ºT 1-1) e Everaldo (44'/2ºT 1-2)
Cartões amarelos: Leandro Castan e Ricardo Sá Pinto (VAS); Éderson, Cantillo (COR)
Cartões vermelhos: Não houve.

VASCO
Fernando Miguel, Yago Pikachu, Miranda, Leandro Castan e Henrique; Andrey (Leonardo Gil, 7'/2ºT), Marcos Junior (Lucas Santos, 23'/2ºT) e Carlinhos; Vinícius (Bruno Gomes, 33'/2ºT), Ribamar (Guilherme Parede, 33'/2ºT) e Talles Magno - Técnico: Ricardo Sá Pinto.

CORINTHIANS
Cássio, Fagner, Marllon, Gil e Fabio Santos; Xavier, Ramiro (Camacho, 31'/2ºT), Éderson (Gustavo Mosquito, 31'/2ºT) e Mateus Vital; Cazares (Luan, 35'/2ºT) e Mantuan (Everaldo, 26'/2ºT) - Técnico: Vagner Mancini.