Um dia após ataque ao ônibus, Monaco vence Dortmund com 2 do francês Mbappé

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Borussia Dortmund e Monaco se enfrentaram um dia após o ataque ao ônibus do clube alemão. Em uma partida com homenagens ao zagueiro Marc Bartra antes de a bola rolar, o time francês soube se impor e aproveitar falhas adversárias para levar uma boa vantagem para o jogo de volta, na França: 3 a 2, com dois gols de Mbappé.

O duelo estava previamente marcado para a última terça-feira (11), mas acabou adiado após o ônibus que levava a delegação do Borussia Dortmund ser alvo de uma explosão. No incidente, o zagueiro Marc Bartra acabou quebrando o braço e precisou ser operado.

Com o resultado, o Monaco poderá perder por 1 a 0 ou 2 a 1 que estará classificado. Ao Borussia Dortmund restará vencer por dois gols de diferença ou por um, mas tendo marcado mais de quatro gols. Caso a partida de volta termine em vitória alemã por 3 a 2, o jogo irá para a prorrogação.

O próximo duelo está marcado para quarta-feira, 19 de abril.

O JOGO

Talvez ainda impactada com o que ocorrera na terça-feira, a equipe do Borussia Dortmund começou a partida sendo dominada pelo Monaco. Logo aos 15 minutos do primeiro tempo, Mbappé foi lançado nas costas da defesa e o árbitro entendeu que Sokratis o puxou dentro da área. Pênalti.

Na cobrança, o brasileiro Fabinho bateu cruzado e mandou para fora do gol de Bürki. O brasileiro costuma ter um bom aproveitamento nas penalidades. Na atual edição do Campeonato Francês, ele já converteu sete pênaltis.

O Monaco precisou de apenas três minutos para se recuperar do pênalti perdido. Logo na sequência, Bernardo Silva puxou ataque pelo meio e tocou para Lemar. O meia bateu cruzado e a bola desviou no joelho de Mbappé antes de morrer no fundo das redes de Bürki. O atacante, no entanto, estava em posição irregular, mas o árbitro mandou o jogo seguir e validou o gol.

Após o gol, o Borussia Dortmund melhorou na partida e começou a assustar mais o Monaco. Aos 30 minutos, Kagawa pegou de primeira um cruzamento de Ginter, mas mandou rente à trave direita de Subasic.

O time alemão, porém, levou uma ducha de água fria aos 34 minutos. Raggi cruzou para a área e Bender cabeceou para fazer o gol contra. O zagueiro do Borussia Dortmund reclamou de uma possível falta de Falcao, que estava relativamente distante, mas o árbitro mandou seguir e validou o tento francês.

Durante o intervalo, Tuchel deixou de lado as invenções fez o básico: colocou o meia Sahin no lugar de Bender e Pulisic no lugar de Schmelzer. Dessa maneira, montou uma linha de quatro na defesa, um meio-campo formado por cinco jogadores e Aubameyang isolado na frente.

A mudança mostrou eficaz logo de cara. Aos 12 minutos, Sahin recebeu aberto e cruzou para a área. Aubameyang, de costas, tocou de calcanhar para Kagawa, que deu toque para tirar de Suabasic e deixar Dembélé livre para diminuir o placar.

"Novo Henry" do Monaco, o atacante francês Mbappé fez o terceiro do time aos 33 minutos do segundo tempo. E contou com uma bela ajuda da zaga do time anfitrião. No lance, Piszczek deu passe curto para Sokratis, a jovem estrela antecipou a trajetória da bola e saiu na cara do gol de Bürki. Com calma, Mbappé colocou a redonda no ângulo, no canto esquerdo do goleiro, que não pode fazer nada para evitar o tento dos visitantes.

O meia japonês Kagawa, do Dortmund, respondeu rápido ao terceiro gol do Monaco, marcado aos 33 minutos. Aos 38, ele recebeu cruzamento na área, tirou o zagueiro brasileiro Jamerson do lance com corte seco e bateu de canhota para diminuir a diferença. Um belo tento.