Um ano após Copa, Rússia surfa na onda do torneio e vive “boom” no futebol

Yahoo Esportes
O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Denis Tyrin\TASS via Getty Images)
O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Denis Tyrin\TASS via Getty Images)

Por Fábio Paine

Em 14 de junho de 2018, a Rússia vencia a Arábia Saudita por 5 a 0 e abria aquela que seria considerada pela Fifa a melhor Copa do Mundo de todos os tempos.

Um ano depois, o país parece viver um boom futebolístico pegando carona no Mundial. O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos.

Assim como a utilização de todos os estádios que foram palco das partidas e a expectativa crescente pela Eurocopa de 2020. Torneio este que terá como uma de suas sedes São Petersburgo, cidade do Zenit, atual campeão da liga nacional.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

AUMENTO E RECORDE DE PÚBLICO

A liga russa teve seu recorde de público. Em 30 rodadas do torneio, foram 4,03 milhões de torcedores nas arenas.

O Zenit foi o time que mais levou público ao estádio na última temporada, encerrada ao fim de maio.

Teve uma média de 48.122 torcedores na moderna Gazprom Arena, que tem teto retrátil e foi usado também na Copa do Mundo. O número é superior, por exemplo, ao registrado pelo Flamengo no último Campeonato Brasileiro. O clube carioca foi líder de presença em estádios, com média de 47.139 espectadores.

A maciça presença de fanáticos do Zenit contribuiu bastante para a média geral do campeonato que foi de 16.820 espectadores. Um aumento considerável em relação ao campeonato 2017-2018, que teve média de 13.956. Em 2016-17, haviam sido 11.414 em média.

Para efeito de comparação, o Brasileiro de 2018 teve média de 18.821 torcedores.

Outro grande contribuinte para a subida da média na Rússia foram o Rostov, que atuando em um estádio novo construído para a Copa, atraiu por partida 31.034 espectadores.

Outro clube pequeno que contou com um estádio novinho de Mundial para atrair torcedores foi o Krylya Sovteov. Quase rebaixado, teve média de 19.182 espectadores na moderna arena.

O número é superior, por exemplo, ao do vice-campeão Lokomotiv: 15.096.

“Como certeza este aumento de público está relacionado com o Mundial e logicamente Rostov e Samara são os maiores exemplos. Mas é difícil saber se esta tendência de crescimento seguirá ou será algo passageiro”, analisou Mikhail Goncharov, jornalista do site Championat.

“Houve aumento não apenas na primeira, mas também na segunda divisão. Precisamos ver agora se isso foi mais uma questão de emoção pelo Mundial que acabou de ser disputado ou se realmente há este interesse”, disse Grigory Telingater, também jornalista do site Championat.

O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Stanislav Krasilnikov\TASS via Getty Images)
O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Stanislav Krasilnikov\TASS via Getty Images)

TODOS OS ESTÁDIOS DO MUNDIAL EM USO

Seja na primeira ou na segunda divisão, todas as 12 arenas usadas na Copa receberam partidas na última temporada e assim será na próxima, com destaque para o Estádio Olímpico de Sochi, que pela primeira vez receberá jogos da elite.

Ele é casa do FC Sochi, clube recém-promovido.

As arenas de Volgorado ou Saransk poderão ser a casa do Tambov, time que vem de cidade homônima, mas está com seu estádio em obras.

O Luzhniki, palco da abertura e do final da Copa, deverá ter apenas alguns jogos pontuais. Tem sido mais utilizado para espetáculos musicais.

Depois do Mundial, recebeu apenas três partidas de futebol, todas pela Liga dos Campeões envolvendo o CSKA Moscou, contra Real Madrid, Roma e Viktoria Plzen.

Na segunda divisão seguirão em uso os estádios de Saransk, Volgogrado, Nijni Novgorod e Kaliningrado.

Ainda que nem todos os estádios nem sempre fiquem cheios e muitas vezes longe da capacidade máxima, por enquanto os elefantes brancos passam longe da Rússia.

CANAL EXCLUSIVO PARA A LIGA RUSSA

A temporada 2018-2019 marcou também a estreia de um novo canal na Rússia, o Match Premier.

Braço da Match TV, canal aberto de esportes e mantido pela Gazprom, transmitiu todas as partidas do campeonato da primeira divisão.

Trata-se de um serviço pago ao valor de R$ 18 mensais disponível em todas as operadoras de TV a cabo e também pela internet.

Além disso, as principais partidas de cada rodada – com um máximo de três – foram exibidas em TV aberta a todo país.

TRANSMISSÕES NO YOUTUBE PARA TODO O MUNDO

A Liga Russa também resolveu usar a internet para ser vista em todo o mundo.

Em todas as rodadas, ao menos quatro partidas são exibidas para fora do território russo por meio do You Tube de maneira gratuita.

Basta apenas acessar o canal e acompanhar os jogos. O único porém é que ainda não há narração. Tudo fica apenas no som ambiente.

O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Donat Sorokin\TASS via Getty Images)
O aumento de público nos estádios e a criação de um canal de TV para exibir todas as partidas da liga local são alguns dos exemplos. (Photo by Donat Sorokin\TASS via Getty Images)

EMPOLGAÇÃO COM A SELEÇÃO E ATLETAS EM ALTA

Se antes daquele 14 de junho de 2018 a seleção russa era vista com muita desconfiança pelo público e jornalistas russos e candidata a dar vexame atuando em casa, agora tudo mudou.

A chegada às quartas de final da Copa empolgou e deu confiança a atletas e ao técnico Stanislav Cherchesov.

Depois do Mundial, a Rússia esteve muito perto de subir da segunda para a primeira divisão da Liga das Nações da Uefa. Mas uma derrota para a Suécia na última rodada custou o acesso. Foi o único revés em quatro jogos.

Nas eliminatórias da Euro, que estão em andamento, o time ocupa a segunda posição do seu grupo com três vitórias em quatro jogos. O único revés foi na estreia para a forte Bélgica.

Na qualificação, já conseguiu a maior goleada da sua história ao fazer 9 a 0 sobre San Marino.

Além disso, os jogadores são cada vez mais reconhecidos e idolatrados, parados para fotos, “Mudou muito depois da Copa do Mundo. Hoje todos te param e pedem foto, autógrafo”, contou o lateral-direito naturalizado russo Mário Fernandes. O atacante Dzyuba, destaque da equipe no Mundial, deu voz a um aplicativo de GPS e recentemente esteve no talk show mais popular da TV russa.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também