UFC 283: do interior até o cinturão, Deiveson Figueiredo chega ao Rio buscando retomar o trono da categoria

Será a quarta luta consecutiva contra o lutador mexicano no UFC (Foto: Reprodução/UFC)


Da pequena cidade de Soure na Ilha de Marajó, no estado do Pará, surgiu um semideus das artes marciais: Deiveson Figueiredo, o "Deus da Guerra". Aos 35 anos de idade, o paraense chega à sua sexta temporada no UFC e busca voltar ao "Olimpo" das artes marciais. Para isso, ele terá que enfrentar e vencer novamente o mexicano Brandon Moreno se quiser reconquistar o cinturão da categoria.

Neste sábado, na Jeunesse Arena, os rivais se enfrentam pela quarta vez consecutiva, algo inédito no Ultimate. Após quase três anos, o principal evento de MMA do planeta retorna a capital carioca para a realização do UFC 283.

+ UFC volta ao Brasil: lembre todos os brasileiros que já foram campeões da organização

CARREIRA NO UFC

O apelido "God of War" (Deus da Guerra, em português) é uma referência ao título da famosa franquia de jogos e a semelhança física do lutador com o personagem principal da história, "Kratos", um semi deus que enfrenta deuses e monstros. Quando ainda lutava no cenário nacional, o brasileiro entrava para suas lutas com a máscara do personagem, o que não é permitido no UFC devido por conta dos direitos autorais da franquia do game.

Contudo, ele continua levando o espírito de batalha do "Deus da Guerra" para o octógono, por meio do corte de cabelo e da agressividade presente no seu estilo de combate. Deiveson Figueiredo estreou no UFC no dia 3 de junho de 2017 estreando, com vitória, justamente no Rio de Janeiro. Até aqui, Deiveson venceu 21 das 24 lutas que disputou na companhia de MMA.

FIGUEIREDO X MORENO - 4

Seu principal rival nestes anos de anos de Ultimate é sem dúvidas o mexicano Brandon Moreno. Desde 2020, os lutadores vêm protagonizando grandes lutas e acirrando a inimizade. No primeiro embate, os atletas empataram. Na segunda luta, disputada em 2021, o mexicano finalizou o brasileiro e conquistou o cinturão do peso-mosca. Na trilogia, o brasileiro superou Moreno por decisão unânime e voltou a ser campeão da categoria.

Em julho do ano passado, após lesionar uma das mãos e ficar afastado dos octógonos, Deiveson viu o rival nocautear o neozelandês Kai Kara-France e se tornar campeão interino, no UFC 277. Poucos meses depois, e já recuperado, o brasileiro volta a encarar Moreno, no UFC 283, pela unificação dos títulos da categoria peso-mosca (57 kg). Ambos os lutadores já manifestaram que desejam encerrar a disputa entre eles no UFC Rio.

+ UFC 283: saiba onde comprar ingressos para o evento de luta no Rio de Janeiro

TRAJETÓRIA

Antes mesmo de ingressar no UFC, Deivesson já era um grande um grande lutador em sua vida e sempre enfrentou muitas batalhas - o atleta domava búfalos, com o seu pai na infância. Em sua juventude, interessou-se pela capoeira como esporte principal e as artes marciais começaram a entrar em sua vida. Ao ser treinado pelos instrutores Iuri e Idemar Marajó, lutadores do UFC, Deiveson Figueiredo passou a ingressou no MMA.

Ele mudou-se para Belém para buscar mais oportunidades no esporte. Neste período, ele se dividia entre as lutas e diversos trabalhos como sushiman, auxiliar de cabeleireiro, pedreiro e mototaxista para complementar a renda durante o processo.

+ UFC lança plataforma para transmissão de eventos

UFC RIO

Na noite deste sábado, o brasileiro pode voltar a fazer a alegria do povo paraense e retomar o topo da categoria dos peso-mosca do Ultimate. O UFC Rio começa às 20h (horário de Brasília). O evento terá a transmissão da Band e UFC Fight Pass.