UEFA teria “forçado” entrada de Cristiano Ronaldo em time do ano, diz jornal

De acordo com Daily Mail, a entidade mudou a formação do time para encaixar o português
De acordo com Daily Mail, a entidade mudou a formação do time para encaixar o português

Nos últimos quatro anos, a UEFA montava a sua seleção da temporada com uma formação de 4-3-3. A exceção foi o 4-4-2 de 2017... e um 4-2-4 cheio de polêmica agora em 2019.

A entidade divulgou nesta quarta-feira (15) a sua seleção da temporada e surpreendeu os fãs de futebol com a formação. Segundo noticiado pelo Daily Mail, da Inglaterra, a alteração teve apenas um motivo: encaixar Cristiano Ronaldo no time.

O craque da Juventus foi apenas o quarto mais votado, atrás de Messi, Lewandowski e Sadio Mané. Ou seja: normalmente não teria lugar. Mas a UEFA teria tirado um meio-campista do time para incluir CR7... e foi por isso que o francês N’Golo Kanté, do Chelsea, ficou de fora.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Um porta-voz da UEFA ouvido pela publicação inglesa justificou a escolha pela conquista da Nations League pela seleção portuguesa: “A formação para o time do ano, neste ano, foi escolhida para refletir os votos dos torcedores em paralelo aos feitos dos jogadores nas competições da UEFA”, afirmou.

“Como resultado, temos cinco campeões da UEFA Champions League e quatro finalistas da UEFA Nations League (incluindo um campeão). A formação muda regularmente e este ano não foi exceção”, justificou.

A seleção do ano da UEFA ficou da seguinte forma: Alisson (Liverpool); Alexander-Arnold (Liverpool), De Ligt (Ajax/Juventus), Van Dijk (Liverpool), Andy Robertson (Liverpool); De Jong (Ajax/Barcelona), Kevin De Bruyne (Man.City); Lionel Messi (Barcelona), Lewandowski (Bayern), Cristiano Ronaldo (Juventus); Sadio Mané (Liverpool).

Leia também