Uefa abre processo disciplinar contra Inglaterra após incidentes na final da Eurocopa

·1 minuto de leitura
Multidão deixa Wembley, onde cenas caóticas e violentas colocaram em dúvida a candidatura da Inglaterra a voltar a sediar a Copa do Mundo

A Uefa anunciou nesta terça-feira a abertura de um processo disciplinar contra a Federação Inglesa de Futebol, após os incidentes vividos no domingo na final da Euro-2020, vencida pela Itália contra a Inglaterra na decisão por pênaltis, em Wembley.

A entidade europeia vai investigar especialmente "a invasão do campo por torcedores, o lançamento de objetos em que os torcedores ingleses foram responsabilizados, as perturbações durante as execuções dos hinos e a utilização de material pirotécnico", indicou a Uefa em seu comunicado.

Por outro lado, a Uefa nomeou "um inspetor ético e disciplinar" para investigar "acontecimentos envolvendo torcedores que ocorreram dentro e nos arredores do estádio" de Wembley, disse a organização.

No dia da final, os torcedores ingleses atiraram pedras e objetos e insultaram 'tifosi' italianos.

Centenas de torcedores sem ingressos forçaram os portões de Wembley, conseguindo entrar no estádio e se sentar em lugares reservados aos torcedores que possuíam entradas.

Vídeos veiculados nas redes sociais mostraram ataques violentos nos corredores do estádio.

A polícia de Londres, a Met, fez 86 prisões e anunciou que 19 policiais ficaram feridos nos incidentes.

Em outro incidente, o jovem piloto britânico de Fórmula 1 Lando Norris foi agredido e teve seu relógio roubado ao deixar o estádio após a final.

nb/jde/chc/dr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos