Ucrânia quer teto mais baixo para preço do petróleo russo, de US$30 a US$40 o barril

(Reuters) - O preço do petróleo russo transportado por via marítima deve ficar entre 30 e 40 dólares o barril, nível mais baixo do que o proposto pelos países do Grupo dos Sete, disse o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, neste sábado.

Os governos da União Europeia, buscando restringir a capacidade de Moscou de financiar a guerra na Ucrânia sem causar um choque na oferta de petróleo, estão divididos sobre a pressão do G7 para que o teto seja fixado em 65 a 70 dólares o barril. A medida está para entrar em vigor em 5 de dezembro.

"O limite que está sendo considerado hoje - cerca de 60 dólares - acho que é um limite artificial", disse Zelenskiy, que tem pressionado consistentemente os aliados a impor sanções mais duras de todos os tipos contra a Rússia. "Gostaríamos que as sanções fossem muito eficazes nesta luta, de modo que o limite estivesse no nível de 30 a 40 dólares, para que a Rússia sentisse (as sanções)", ele acrescentou em coletiva de imprensa.

A ideia do teto é proibir as empresas de navegação, seguros e resseguros de manusear cargas de petróleo russo por todo o mundo, a menos que sejam vendidas por menos do que o preço estabelecido pelo G7 e seus aliados.

Polônia, Estônia e Lituânia estão pressionando por um limite muito mais baixo do que 65-70 dólares o barril, enquanto Grécia, Chipre e Malta querem um teto mais alto.

(Reportagem de Dan Peleschuk)