Tyson Fury revela grave problema de saúde mental: “Me sinto suicida”

AgFight

No próximo dia 22 de fevereiro, Tyson Fury terá pela frente uma de suas lutas mais importantes na carreira ao encarar uma revanche diante de Deontay Wilder – válida pelo título mundial dos pesos-pesados do Conselho Mundial de Boxe (WBC). No entanto, se engana quem pensa que, às vésperas do duelo, o atleta inglês está com a cabeça extremamente focada, muito pelo contrário. Em revelação bombástica, ‘The Gypsy King’, como é conhecido, admitiu que enfrenta graves problemas de saúde mental e que luta contra pensamentos suicidas.

Em entrevista ao canal do Youtube ‘Behind The Gloves’, Fury revelou que sua rotina de treinos é crucial para amenizar sua atual condição mental. De acordo com o pugilista inglês, ele estaria morto em um ano caso pendurasse as luvas neste momento. Desta forma, Tyson tenta se manter extremamente focado em suas obrigações como boxeador para que os pensamentos negativos que o perseguem fiquem em segundo plano.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Fico muito ansioso pelos sábados. Faço uma corrida longa pela manhã e depois faço algo com meus filhos. Mas aí o domingo chega, e todo domingo me sinto suicida – todo santo domingo, nos treinos ou em casa. É como se o mundo tivesse acabado e eu não quisesse viver mais. Esse é o domingo para mim. Então vou para a cama no domingo de noite pensando: ‘Eh, segunda é amanhã, posso recomeçar minhas coisas de novo’. De volta à academia, a cafeteria, aos almoços, de volta aos meus filhos. Esse é o jeito que vivo. É a rotina que me mantém vivo e disposto a continuar. Se eu desistir dos treinos (carreira), estarei morto em menos de um ano com certeza”, revelou o peso-pesado.

Vale ressaltar que Fury já lutou contra a depressão em 2016, quando se envolveu com uso de drogas e bebidas. O pugilista ficou dois anos afastado dos octógonos para se recuperar completamente dos problemas pessoais e retomar a carreira nos ringues, em 2018.

O embate entre Fury e Wilder terá sede no ‘MGM’, em Las Vegas (EUA). Invictos, o americano e o britânico são apontados como os melhores boxeadores da atualidade entre os pesos-pesados. A única oportunidade em que Tyson e Deontay não saíram vitoriosos de um ringue foi justamente no primeiro confronto entre os dois, em dezembro de 2018, quando os juízes pontuaram a disputa como um empate.

Leia também