Tyron Woodley surpreende e reconhece poder de nocaute de Thompson

Woodley está invicto a quatro lutas no UFC - Diego Ribas

Todos os holofotes do UFC 209, evento que será realizado no próximo sábado (4) no ginásio T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA), estarão focados na luta principal da noite. E não era para menos, já que o card será liderado pela revanche entre Tyron Woodley, detentor do título dos meios-médios (77 kg), e Stephen Thompson, atletas que travaram o melhor combate do UFC 205, em novembro, e garantiram o prêmio de melhor luta da noite na ocasião. Talvez por isso, o campeão fez questão de se adiantar em mostrar respeito e reconhecer as habilidades de ‘Wonderboy’.

Em conversa com jornalistas durante o media day em Las Vegas, Woodley apontou seus pontos fortes para o duelo contra Thompson, mas garantiu que seu adversário pode surpreender a qualquer momento. Isso porque o carateca possui um repertório variado e incomum de golpes, além da movimentação que é a marca registrada de Wonderboy.

“Acho que ele tentará agarrar sua chances, sobreviver na luta, ficar longe da minha mão e não entrar na trocação franca. Isso são artes marciais mistas, eu o respeito. Se você assistir as lutas dele, verá que ele pode te pegar enquanto anda para frente ou para trás com aqueles chutes. Então é óbvio que ele pode vencer sem ser por decisão”, analisou.

Confiante de que levará a melhor, Woodley prometeu que o duelo será do mesmo nível técnico daquele protagonizado em 2016. Mas, apesar do equilíbrio entre os protagonistas do show, o campeão relembrou que o árbitro poderia ter interrompido a luta ao final do quarto round – o que resultaria em uma vitória sua por nocaute técnico.

“É uma combinação disputada [sua próxima luta]. Acho que vocês viram que a última luta foi muito boa, uma batalha épica, e vocês podem esperar o mesmo dessa vez. A nossa diferença [no primeiro combate] é que ele nunca chegou perto de me parar. A decisão dos juízes veio, mas o árbitro poderia ter parado no quarto round, ou juízes terem me dado um 10 x 8. O terceiro assalto foi bem mais disputado”, relatou.

E após analisar a decisão controversa do juiz em seu último duelo contra Thompson, Woodley não escondeu a importância para o seu legado em manter o título da organização. Isso porque, de acordo com o campeão, a mídia e os fãs não dão tanta atenção quando quem fala não é o melhor de sua categoria. E para ele a solução é simples: basta manter seu estilo de luta.

“Significa tudo [manter o cinturão]. Ninguém se importará com o que eu digo se não for o campeão. As coisas que falo, os assuntos e os tópicos não serão escutados por ninguém se eu perder essa luta. Preciso manter meu estilo e serei campeão”, completou.