Tyron Woodley admite gastos excessivos durante reinado no UFC: "Joguei dinheiro fora"

AgFight

A história é antiga e atinge todos os esportes: jovem atleta, que veio de uma condição financeira difícil na infância, atinge o sucesso, ganha muito dinheiro e gasta grande parte dele sem pensar na sua saúde econômica no futuro. E não foi diferente com Tyron Woodley, ex-campeão meio-médio (77 kg) do UFC. Em entrevista à emissora americana ‘ESPN’, o lutador admitiu que cometeu excessos durante seu reinado no Ultimate, mas garantiu ter aprendido a lição.

De acordo com Woodley, sua epifania só veio após perder o cinturão para Kamaru Usman, em março de 2019. Durante o período de quase três anos, no qual reinou soberano na categoria até 77 kg, o americano teve gastos condizentes com os de uma pessoa que continuaria recebendo as largas bolsas de campeão do Ultimate durante toda a vida. Agora escalado para enfrentar Leon Edwards no UFC Londres, marcado para o dia 21 de março, Tyron se vê longe do glamour e da recompensa financeira proporcionada pelos eventos numerados e com venda de pay-per-view.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Eu joguei fora dinheiro para c***, cara. Muito. Muito dinheiro. Com jóias, camarotes VIP, e todas essas experiências, todas essas coisas que vêm com a vida de campeão. Você realmente, quando você vem de onde eu vim, você nunca imagina ganhar esse tipo de dinheiro, nunca imagina estar nessa posição. Você trabalha duro por isso – e eu não cheguei lá por acidente porque eu estava me matando de trabalhar – mas ninguém me ensinou sobre finanças. Todo mundo me ensinou que 1 + 1 = 2. Isso é matemática, não é finanças. Isso não é riqueza, investimentos, poupança, isso não é impostos. É basicamente: você fez dinheiro, m***, você gasta ele. Porque quando eu era pequeno, nós gastávamos quando o dinheiro entrava. O salário da minha mãe já estava comprometido, estava acabado antes mesmo dela receber. Ela tinha que escolher qual conta primordial não seria paga naquele mês. E isso era algo que eu não reconhecia, como criança, que não era normal. Eu pensava que todo mundo tinha que fazer isso”, revelou Tyron Woodley, antes de completar.

“Então, quando você começa a fazer dinheiro? Eu comprei, tipo, sete carros, duas casas, e todos essas viagens, e ninguém nunca levantava a p*** da mão quando estávamos em um restaurante. Dez a quinze pessoas indo jantar. E eu estava indo para boates VIP e toda essa m***, tipo, semana sim, semana não, e eu apenas imaginava fazer aquela quantidade de dinheiro por um período muito longo, e de repente eles disseram: ‘Poxa! Você está me dizendo que no dia 3 de março (um dia após a derrota para Usman) isso vai ser diferente? Não é o mesmo? E isso é apenas uma lição aprendida”, contou o ex-campeão.

Outra questão financeira irrita Tyron Woodley no meio do MMA. O ex-campeão meio-médio questionou os motivos da modalidade ser uma das únicas no esporte a não ter todos seus campeões na lista dos atletas mais bem pagos. O americano explicou seu incômodo ao ver Jorge Masvidal, os irmãos Diaz e Donald Cerrone – lutadores que nunca conquistaram o título de suas respectivas categorias – sendo melhor recompensados do que diversos detentores de cinturão no UFC.

“Quem faz mais dinheiro no nosso esporte? Não é o campeão mundial Kamaru Usman. (Jorge) Masvidal, ele está recebendo seu pagamento. Ele está no topo da lista agora. Assim como os irmãos Diaz, e Conor McGregor. Algumas dessas pessoas nunca tiveram um cinturão. Cowboy Cerrone acabou de receber um grande salário, nunca esteve remotamente perto de um título mundial no UFC. Quando você olha para caras como Demetrious Johnson, quando ele estava (no ranking) pound-for-pound, e ele estava fazendo menos dinheiro que Joanna Jedrzejczyk… Em nenhum outro esporte você vai ver Steph Curry (astro da NBA) ganhando menos dinheiro que outros só porque eles falam m*** e usam um terno legal na coletiva de imprensa”, finalizou o americano.

Afastado dos octógonos desde que perdeu o cinturão dos meio-médios para Kamaru Usman no dia 2 de março de 2019, Tyron Woodley encara Leon Edwards no UFC Londres, agendado para o próximo dia 21 de março. O ex-campeão acumula 19 vitórias, quatro derrotas e um empate em seu cartel no MMA profissional.

Leia também