Turquia ainda espera sediar a final da Champions em Istambul

AFP
O Estádio Ataturk também sediou a final da Liga dos Campeões de 2005
O Estádio Ataturk também sediou a final da Liga dos Campeões de 2005

A Turquia está "confiante" de que a final da Liga dos Campeões será realizada conforme programado em Istambul, disse seu ministro do esporte nesta quinta-feira, enquanto a Uefa analisa outras opções devido à pandemia de coronavírus.

A Uefa deve decidir se deve ou não organizar a final do principal evento do futebol europeu de clubes em Istambul, em seu comitê executivo, que se reúne nos dias 17 e 18 de junho.

Os nomes de várias cidades, como Lisboa e Frankfurt, circulam na mídia especializada. E na terça-feira, o prefeito da capital espanhola anunciou uma possível candidatura de Madri.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Mas não o suficiente para enterrar as esperanças turcas.

"Não tenho dúvidas de que (esta final) será disputada da melhor maneira na Turquia. Estamos confiantes de que receberemos boas notícias no dia 17 de junho", disse o ministro dos Esportes da Turquia, Mehmet Kasapoglu, nesta quinta.

"Estamos monitorando isso de perto, é uma questão muito importante", insistiu ele durante uma entrevista ao canal de televisão TRT Sport.

Escolhida antes da pandemia, Istambul ainda é a cidade oficialmente designada para sediar a final da Champions.

A partida deveria ter ocorrido no dia 30 de maio no estádio Olímpico Atatürk, 15 anos após a lendária final entre Liverpool e Milan (que terminou empatada em 3 a 3 e com a vitória dos ingleses nos pênaltis por 3 a 2), mas a pandemia obrigou a Uefa a suspender a competição.

Autoridades e torcedores turcos argumentam que Istambul continua sendo a cidade ideal para sediar esta final devido ao relativo sucesso da Turquia em seu gerenciamento da pandemia.

O país registrou oficialmente cerca de 173.000 casos e 4.700 mortes, uma taxa de mortalidade relativamente baixa em comparação com alguns países ocidentais, e não sofreu com a escassez de equipamentos médicos que muitos países europeus enfrentaram.

No entanto, a escolha da cidade anfitriã para esta final também dependerá do formato escolhido pela Uefa para a retomada da competição, que foi interrompida durante as oitavas de final.

De acordo com a imprensa, a Uefa poderá implantar um formato mais restrito para o torneio que será retomado em agosto, com partidas únicas em campo neutro a partir das quartas-de-final, em vez do formato tradicional de ida e volta, talvez reunindo as oito equipes na mesma cidade.

Leia também