"Tudo pelo dinheiro", diz Sampaoli sobre Copa do Catar

O técnico do Sevilla, o argentino Jorge Sampaoli, se mostrou crítico nesta terça-feira à Copa do Mundo do Catar, que obriga a paralisação dos campeonatos locais.

"Agora não se pode reclamar de nada porque isso deveria ter sido resolvido muito antes", afirmou Sampaoli em entrevista coletiva prévia ao jogo de quarta-feira contra a Real Sociedad, pelo Campeonato Espanhol.

"A Fifa determinou que será jogado em um lugar que não se deveria jogar, mas tudo pelo dinheiro, todo um negócio", acrescentou o argentino.

"A questão é que, como se trata de um grande negócio e todo o resto é deixado de lado, depois as consequências são pagas por outras pessoas, as de baixo", disparou Sampaoli.

O treinador também admitiu que um Mundial no meio da temporada pode afetar o rendimento dos jogadores que estão mais preocupados com o torneio no Catar.

"Nós temos que pressionar para saber que temos que cuidar de situações pontuais de alguns jogadores que, logicamente, no mundo todo, vão ver a Copa do Mundo com os dois olhos, não com o canto do olho", continuou.

"Estamos no meio de uma tarefa muito complicada do ponto de vista mental porque o Mundial é inevitável. Essa proximidade gera uma perda de foco em tudo e se torna muito complexa, não somente para o Sevilla, para muitas equipes", considerou Sampaoli, cujo time luta para se afastar da zona de rebaixamento no Espanhol.

"Para nós, na condição em que estamos, quarta-feira é o fim do mundo e pensamos que é um jogo para se despedir dos jogadores que vão ao Mundial, o que é um erro, porque temos muito em jogo", concluiu.

gr/pve/pm/cb