Tsitsipas vence Nadal de virada e vai às semis do Australian Open

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Segundo melhor do mundo atualmente, Rafael Nadal foi superado por Stefanos Tsitsipas de virada nesta quarta-feira (17), nas quartas de final do Australian Open, após mais de quatro horas de jogo. Nadal chegou a abrir dois sets a zero, mas viu uma grande reação do rival grego e a partida terminar em 3 a 2 –3/6, 2/6, 7/6 (4), 6/4 e 7/5. O jogo foi disputado sem público devido às restrições australianas para conter o coronavírus. Vencedor de 20 Slams na carreira, um recorde ao lado de Roger Federer, o espanhol venceu o Australian Open apenas uma vez na carreira –em 2009– e viu frustrado seu desejo de superar o recorde do rival do suíço. Foi apenas a terceira vez na carreira que Nadal, 34, foi derrotado após estar vencendo por 2 a 0 –as outras duas foram contra Federer e Fabio Fognini. Logo após a eliminação do espanhol, a ATP (Associação dos Profissionais do Tênis) confirmou que o sérvio Novak Djokovic, semifinalista do Australian Open, alcançará a marca de 311 semanas na liderança do ranking mundial no próximo dia 8 de março, superando assim o recorde de 310 semanas do suíço Roger Federer. Com a ida às semifinais, na qual vai enfrentar Medvedev, Tsitsipas, 22, iguala sua melhor performance em Slams e na Austrália. O grego começou pior a partida, e entre o segundo e o terceiro set Nadal chegou a 27 pontos seguidos conquistados em seu próprio serviço. Alguns erros do espanhol, sobretudo em dois smashs que poderiam definir a partida no tiebreak, fizeram Tsitsipas voltar para o jogo. A partir daí, o número seis do mundo passou a impor muito mais dificuldade ao seu adversário, até vencer o duelo. Nadal chegou para o Australian Open com seu desempenho sob dúvidas em razão de uma lesão, mas não havia perdido um set no torneio até o confronto desta quarta. Tsitsipas faz parte da nova geração do tênis e já protagoniza as posições principais do ranking há alguns anos. Se ele vencer a semifinal, enfrentará na decisão o ganhador do duelo entre Djokovic, melhor do mundo, e o russo Aslan Karatsev, surpresa do torneio, que veio do qualificatório em sua primeira disputa do Slam australiano. A partir da noite desta quarta no Brasil, já quinta-feira (18) na Austrália, a cidade de Melbourne (onde o torneio é dusputado) deixa o lockdown e as restrições de controle ao coronavírus voltam a afrouxar. Isso significa que as semifinais, tanto masculinas quanto femininas, voltam a ter parte do público liberado, assim como aconteceu no começo do campeonato. "A plateia será limitada a 7.477 pessoas por sessão, o que é aproximadamente 50% da capacidade [da Rod Laver Arena, a principal quadra do complexo esportivo Melbourne Park]", explicou o diretor do torneio, Craig Tiley. Quem tiver ingresso para as partidas poderá ver, além dos jogos masculinos, também o duelo entre Naomi Osaka, que venceu o Australian Open em 2019 e o US Open em 2020, e Serena Williams, dona de 23 títulos de Slams e maior vencedora da era aberta do tênis. Também entram em quadra, na outra semifinal feminina, Karolina Muchova e Jennifer Brady, e pelas quartas de final de duplas mistas, Carter e Gile contra Stosur e Ebden.