Trump rebate Megan Rapinoe após jogadora negar visita à Casa Branca

Gazeta Press


Nos Estados Unidos, é comum os times campeões visitarem a Casa Branca logo depois de erguerem as principais taças de suas categorias. É assim com os vencedores da NBA, da NFL, e a tradicional visita deve ocorrer também com a seleção feminina de futebol, caso ela vença a Copa do Mundo da França.

No entanto, uma jogadora já se manifestou contra a prática. Capitã da equipe, Megan Rapinoe disse que não iria à “p*** da Casa Branca” em caso de título, e a declaração não foi bem digerida pelo presidente norte-americano, Donald Trump.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Nesta quarta-feira, Trump utilizou sua conta oficial no Twitter para rebater a jogadora, e já avisou que convidará a seleção norte-americana de futebol feminino para a Casa Branca independentemente da conquista do título.

Women’s soccer player, @mPinoe, just stated that she is “not going to the F…ing White House if we win.” Other than the NBA, which now refuses to call owners, owners (please explain that I just got Criminal Justice Reform passed, Black unemployment is at the lowest level…

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 26 de junho de 2019


“No nosso país as ligas e os times amam visitar a Casa Branca. Eu sou um grande fã da seleção americana, e do futebol feminino, mas Megan deve VENCER primeiro e depois FALAR! Termine o trabalho! Não convidamos ainda Megan e a seleção, mas agora eu estou convidando a SELEÇÃO, vencendo ou ganhando. Megan nunca deve desrespeitar nosso país. Tenha orgulho da bandeira que você está vestindo”, escreveu.

Os Estados Unidos entram em campo nesta sexta-feira, às 16h (horário de Brasília), diante da anfitriã França, pelas quartas de final da Copa do Mundo de futebol feminino.

Leia também