Trump pode provocar fim da candidatura dos EUA ao Mundial-2026

Por Tom WILLIAMS
O presidente da Fifa, Gianni Infantino, em Londres, em 9 de março de 2017

O decreto do presidente americano, Donald Trump, que proíbe a entrada de imigrantes de vários países muçulmanos tornaria impossível a organização do Mundial-2026 em seu país, declarou nesta quinta-feira o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Os Estados Unidos são os favoritos para organizar o torneio de 2026, sozinhos ou como parte de uma candidatura conjunta com seus vizinhos México e Canadá, mas o decreto restritivo de Trump pode significar que nem mesmo sejam considerados.

Trump "é responsável, junto ao seu governo, por tomar as melhores decisões para seu país. Para isso foi eleito", disse Infantino à imprensa em Londres, onde o organismo reitor do futebol mundial celebra uma reunião.

No entanto, "todas as equipes que se classificam a um Mundial, incluindo seus torcedores (...), devem poder entrar no país, caso contrário, não há Mundial".

"Os requisitos são claros. E depois cada país pode decidir se é candidato ou não, baseando-se nos requisitos".