Tríplice coroa garante um caminhão de dinheiro ao Palmeiras

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Palmeirenses levantam a taça da Copa do Brasil (Buda Mendes/Getty Images)
Palmeirenses levantam a taça da Copa do Brasil (Buda Mendes/Getty Images)

O ano de 2020 entrará para a história como um dos mais vitoriosos da história do Palmeiras, com as conquistas de Libertadores, Copa do Brasil e Paulistão. As taças também asseguraram um caminhão de dinheiro em prêmios. Foram R$ 166 milhões apenas em decorrência dos três troféus.

A Libertadores foi a responsável pela maior receita: R$ 85 milhões da Conmebol e mais R$ 12 milhões da Crefisa. Foram outros R$ 60 milhões com a Copa do Brasil (R$ 54 milhões da CBF e R$ 6 milhões da patrocinadora) e mais R$ 9 milhões do Paulistão (R$ 5 milhões da FPF e R$ 4 milhões da parceira). Importante: essas receitas se resumem aos prêmios obtidos com as finais.

Desta maneira, é possível dizer que o Verdão será capaz, com as bonificações, de superar o déficit causado pela pandemia em 2020. O clube registrou prejuízo de R$ 135 milhões.

Mas, com os títulos, em vez de crise e necessidade de vendas, o Palmeiras vai ter folga no orçamento e poderá inclusive investir em reforços nas próximas semanas. Um dos alvos é Borré, colombiano que vive seus últimos meses de contrato com o River Plate.

Vale lembrar que o Palmeiras também se tornou o maior vencedor do futebol nacional nos últimos anos. Desde 2015, foram dois Brasileiros (2016 e 2018), duas Copas do Brasil (2015 e 2020), uma Libertadores (2020) e um Paulistão (2020).