Tricolor reencontra algoz de 2000 e tenta manter sonho do título inédito

A partir das 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira, no Morumbi, São Paulo e Cruzeiro se encontrarão pela terceira vez na história da Copa do Brasil. A mais lembrada delas foi em 2000, quando decidiram de forma emocionante o torneio nacional.

Na ocasião, os mineiros, liderados por Sorín, Muller e Fábio Júnior, levaram a melhor em um roteiro cruel para a torcida tricolor, que viu o título inédito escapar no último minuto da partida.

De falta, aos 20 minutos da etapa final, Marcelinho Paraíba abriu o placar para o Tricolor, que precisaria sofrer dois gols para perder o troféu – o jogo de ida, no Morumbi, terminou empatado por 0 a 0.

Precisando desesperadamente da virada, o Cruzeiro se lançou ao ataque com as entradas de Fábio Júnior e Muller. Aos 35, o primeiro recebeu passe do segundo e chutou forte na pequena área para deixar tudo igual, inflamando o Mineirão lotado por 85 mil torcedores.

No entanto, aos 44 minutos, o zagueiro Rogério Pinheiro foi obrigado a fazer falta na entrada da área após erro grosseiro em recuo e foi expulso. Na cobrança, Geovanni bateu com força, a bola desviou na barreira e enganou Rogério Ceni.

Antes da final de 2000, São Paulo e Cruzeiro haviam se enfrentado pela Copa do Brasil em 2003, quando a Raposa eliminou o Tricolor nas quartas de final após vitória por 2 a 1, no Morumbi, e empate por 2 a 2, no Mineirão.

Para finalmente derrotar o clube celeste na competição, o São Paulo espera construir uma boa vantagem nesta noite, no Morumbi. O duelo de volta está marcado para a próxima quarta-feira, dia 19, no Mineirão.

“Será um jogo muito difícil, é um time que toma poucos gols, mas temos condições de conquistar alguma vantagem para a partida de volta. E não podemos levar gols, porque isso já nos daria alguma vantagem para o jogo em Belo Horizonte”, disse o atacante Wellington Nem.