Treinador revela motivo do isolamento de Ronda Rousey antes de luta com Amanda

Ronda Rousey esteve pela última vez no octógono em dezembro de 2016, quando desafiou Amanda Nunes pelo cinturão dos pesos-galos (61 kg) no UFC 207, quando acabou nocauteada. E quem costuma acompanhar a carreira da americana percebeu que nesse combate ela se manteve afastada da mídia durante todo o treinamento. No entanto, essa foi a estratégia adotada pela lutadora, de acordo com seu treinador Edmond Tarverdyan.

Em entrevista para o programa ‘MMA Hour’, o especialista em boxe afirmou que a decisão foi tomada por toda a equipe de sua pupila e que ela estava com dificuldades para manter a concentração e se recuperar durante o camp. Esta foi a segunda vez que Ronda se afastou dos holofotes. Em novembro de 2015, depois de ter perdido o cinturão para Holly Holm, a ex-campeã levou semanas para se pronunciar sobre a derrota.

“Nós fizemos muita mídia e muito trabalho. Então decidimos nos afastar para essa única luta. Eu não acho que foi grande coisa, apenas ficamos longe e focamos na luta. Então, poderíamos ter um resultado diferente. Não funcionou, mas não significa que desrespeitamos alguém. Foi apenas uma decisão para tornar a nossa vida mais fácil e seguirmos em frente”, explicou Tarverdyan.

Apesar da derrota, o treinador ressaltou a força de sua pupila para se manter em pé, apesar dos duros golpes levados desde o início do combate. Como desafiante ao cinturão, em dezembro passado, ‘Rowdy’ foi nocauteada ainda no primeiro round, quando Amanda encaixou sequência de socos logo no primeiro minuto e o árbitro interferiu para preservar a americana.

“Nunes é uma grande trocadora e Ronda foi pega desde o início. Você viu como ela estava em forma. Ronda levou todos aqueles golpes e se manteve de pé. Ela estava em forma e estava forte. Isso mostra que ela estava forte e que não cairia com aqueles golpes que ela estava levando. Muitas garotas, seja quem Amanda tenha enfrentado, caíram. Mas ela não”, comentou o especialista em boxe.