Treinador português não irá para o São Paulo; Crespo ainda mais favorito

LANCE!
·2 minuto de leitura


Uma das opções para o cargo de treinador do São Paulo, o português Pedro Martins, afirmou que dificilmente trocará seu atual clube, o Olympiacos (GRE), por alguma equipe brasileira. Na entrevista concedida ao canal do Youtube, Quarentena da Bola, o treinador revelou ter vontade e planos de ir para o futebol inglês.


Veja a situação do São Paulo na tabela do Brasileirão!

Essa declaração faz com que o argentino Hernán Crespo fique ainda mais próximo do Tricolor. Crespo, que se demitiu do Defensa y Justicia, está livre no mercado e revelou que conversou com a diretoria são-paulina.

Durante a entrevista do "Quarentena da Bola", Pedro Martins foi perguntado sobre possibilidades de seguir a carreira em mercados diferentes, inclusive o Brasil, uma vez que o São Paulo demonstrou interesse. Martins vetou essa alternativa:

- Eu estou bem aqui (na Grécia), tenho um objetivo de carreira que é treinar em uma grande liga como é a inglesa. E, portanto, vou trabalhar neste sentido enquanto puder e conseguir trabalhar nesse aspecto da carreira, vou fazê-lo. E deixando, portanto, (a parte) financeira, que é importante também, faz parte do futuro dos nossos filhos, mas se eu puder fazer e se eu ver que tem condições para poder atingir esse patamar, claramente que eu vou continuar a trabalhar e orientar-me para isso.


Outro obstáculo para que o português assine com o São Paulo é que ele tem contrato até maio com o clube grego. Isso atrapalha o planejamento do Tricolor, que espera contratar alguém que possa assumir o comando da equipe na reta final do Brasileirão, já iniciando a preparação para a próxima temporada.

Dessa forma, a opção mais viável é Crespo. Porém, ele admitiu na última segunda-feira (8), contatos com o Santos e da seleção do Chile, além de admitir as conversas com o São Paulo, mas afirmou ainda não ter definido o futuro.

Para o Santos, porém, Crespo eh tido como um alvo inviável por causa dos valores da negociação, que giram em torno de R$ 1 milhão por mês para ele a comissão técnica. O São Paulo negocia em um patamar semelhante.

No Morumbi, a ordem é frear as negociações com treinadores para voltar a atenção para o jogo desta quarta-feira (10), contra o Ceará, no Morumbi, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time será comandado pelo interino Marcos Vizolli.