Treinador de Weidman fala sobre Anderson Silva: 'Deve aprender a perder'

Para Ray Longo, o brasileiro não merece chance para fazer uma terceira luta contra Chris Weidman

Yahoo Esporte Interativo
Ray Longo, à esquerda, criticou e ironizou Anderson Silva
.

Exibir foto

O técnico de Chris Weidman, Ray Longo, desejou rápida recuperação a Anderson Silva. Mas a bondade com o brasileiro acabou por aí. Longo criticou as recentes declarações de Spider ao "Fantástico", em que o lutador considerou a derrota uma fatalidade e que gostaria de voltar a lutar. O treinador de Weidman ainda provocou Anderson.

Veja também:
UFC frustra brasileiros e anuncia Werdum x Browne nos EUA
Barão fala de luta contra Faber: 'Vamos sair na porrada'
Anderson Silva confirma que vai voltar ao octógono
Assista o melhor do MMA na hora que você quiser! Assine o EI Plus!

"Ele foi dominado nas duas lutas. Definitivamente não está nem próximo de merecer uma terceira luta", disse Longo ao site "MMA Junkie". "Anderson deve reconquistar seu espaço, para que, talvez, quando estiver com 45 anos, possamos esperar por ele". Lembrando que o brasileiro tem 38 anos.

No dia 29 de dezembro, Anderson Silva quebrou a tíbia e a fíbula ao acertar um chute no joelho de Chris Weidman. O brasileiro disse que se lesionou por causa de um "erro técnico" e afirmou ter certeza que venceria caso não tivesse a contusão. O comentário revoltou Longo.

"Acho que esse tipo de cara não está ligado na realidade. Eles devem aprender a perder, crescer com suas derrotas e seguir em frente. Não inventar desculpas. Conquiste seu espaço novamente e corrija seus erros. Isso é o que um campeão faz. Uma vitória ou derrota não constrói um campeão, mas certamente dar desculpas não são atitudes de um campeão. Ele deve admitir que o garoto o venceu, em lutas limpas, duas vezes, e viver com isso. Ele merece ser uma lenda, mas dar desculpas só diminui seu legado", afirmou.

Novamente irônico, o treinador considerou a hipótese de que Anderson não esteja comentando conscientemente sobre o combate. "Ele está sob efeito de muitos remédios para dor e pode estar delirando. Dou a ele o benefício da dúvida", concluiu.

Exibir comentários (165)
Os sites do Yahoo Esportes e do Esporte Interativo agora estão separados. Por favor, escolha qual deseja acessar:
  • No México, Tigres e River Plate ficam no 0 a 0 na 1ª final da Copa Libertadores

    No México, Tigres e River Plate ficam no 0 a 0 na 1ª final da Copa Libertadores

    Pela terceira vez em três confrontos na competição, o terceiro empate. Mais »

    Estadão Conteúdo - 2 horas 49 minutos atrás
  • Corinthians deslancha no segundo tempo e derrota o Vasco por 3 a 0 no Itaquerão

    A vitória por 3 a 0 do Corinthians sobre o Vasco, nesta quarta-feira, no estádio Itaquerão, em São Paulo, teve dois capítulos: os primeiros 45 minutos, quando o time pressionou muito e criou pouco, e a etapa final, onde a equipe foi eficiente e “matou” o jogo com extrema facilidade. Mais »

    Estadão Conteúdo - 3 horas atrás
  • Com 3 gols de Lucas Pratto, Atlético-MG bate o São Paulo e segue na liderança

    Se o São Paulo quiser lembrar de algum feito conseguido nesta quarta-feira contra o Atlético Mineiro, tem que se orgulhar por ter evitado uma goleada. Mais »

    Estadão Conteúdo - 3 horas atrás
  • Após nova derrota, Roth lamenta falta de tempo para treinar

    O técnico do Vasco amargou na quarta-feira derrota para o Corinthians (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)A nova derrota do Vasco no Campeonato Brasileiro não desanimou o técnico Celso Roth. Apesar da situação difícil da equipe de São Januário, que segue na zona de rebaixamento, o treinador entende que ainda é possível reverter a situação. Na entrevista coletiva depois do tropeço por 3 a 0 diante do Corinthians, o comandante lamentou o pouco tempo para treinar entre as partidas.“Jogamos no domingo à noite contra o Palmeiras e tivemos um dia para arrumar a casa antes da viagem para São Paulo. ... Mais »

    Gazeta Press - 4 horas atrás
  • Para jogadores do Corinthians, "bola no chão" resolveu o jogo em Itaquera

    Após um primeiro tempo de bastante dificuldade, o Corinthians abriu o placar logo no comecinho da etapa final e acabou derrotando o Vasco por 3 a 0 em Itaquera. De acordo com os jogadores, a diferença após o intervalo foi a tranquilidade para trocar passes e criar.“Tinha um falatório de que ia ser fácil, mas não, cada jogo é um jogo. O primeiro tempo foi truncado, não tem time bobo no Brasileiro. No segundo, a gente conseguiu botar a bola no chão e fazer os gols”, afirmou o atacante Malcom. “Quando coloca a bola no chão, a gente consegue criar bastante”, concordou o meia Jadson. ... Mais »

    Gazeta Press - 4 horas atrás