Trabalho de Coudet pode levar Inter, sim, a duelar até o fim pelo título do Campeonato Brasileiro

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

Quando que, no atual momento do futebol brasileiro, empatar com o Flamengo deixaria o chamado gosto amargo? Pois é, ao encarar de igual para igual o time mais poderoso do país e sofrer uma ducha de água fria já nos acréscimos, o Internacional saiu do gramado do Beira-Rio com a sensação de que o resultado poderia ser melhor. Mas isso, em nada, abala a perspectiva do time gaúcho para a sequência do Campeonato Brasileiro.

O Colorado foi bastante superior ao Mengão durante todo o primeiro tempo. É bem verdade que, na segunda etapa, acabou encurralado. No entanto, jamais abdicou da organização, da garra, da luta por qualquer bola e, também, do contra-ataque. E isso, se não transforma o time de Eduardo Coudet em favorito ao título, ao menos o coloca no páreo para lutar até onde for possível. Faltando uma rodada para o término do primeiro turno, o Inter é o líder da competição. E este fato não pode ser esquecido.

O próprio treinador não cansa de falar que possui um elenco curto e que, logo ali adiante, será impossível seguir na linha de frente em Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil. Se o grupo vermelho não é dos mais versáteis, compensa dentro das quatro linhas seguindo à risca as orientações que vêm do banco de reservas. Aguentar 38 rodadas duelando com um rival bem mais qualificado é complicado, eu sei. Mas o Inter só voltará a enfrentar o Fla lá no final do torneio. Ou seja, é preciso repetir a campanha feita até aqui contra adversários de mesmo nível que o seu para sonhar com a taça. O que não é algo tão complicado assim...

Para mais notícias do Internacional, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.