Trabalhador é morto a tiros na Cidade de Deus; moradores acusam PMs em "Caveirão"

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Moradores denunciaram que o disparo partiu de militares dentro do "Caveirão". (Foto: Reprodução/CDD Acontece/Facebook)
Moradores denunciaram que o disparo partiu de militares dentro do "Caveirão". (Foto: Reprodução/CDD Acontece/Facebook)

Um homem foi morto a tiros, na manhã desta segunda-feira (4), na região da Cidade de Deus, na zona Oeste do Rio de Janeiro. Moradores acusaram policiais militares de efetuarem os disparos de dentro do “Caveirão”.

Em nota, a PM (Polícia Militar) informou que um mototaxista foi atingido e não resistiu durante um confronto com criminosos, na Avenida Edgard Werneck, em Jacarepaguá.

Nas redes sociais, a vítima foi identificada inicialmente como Marcelo Guimarães, de 38 anos. Os relatos dos moradores indicam que a vítima estava de moto e voltava para pegar o celular em casa quando foi atingido por um disparo de fuzil.

Leia também

Uma moradora relatou, através da página do Facebook CDD Acontece, que os militares estavam no veículo blindado e atiraram quando a vítima passou. Ainda segundo ela, os policiais saíram do local sem prestar socorro após os disparos.

Outros moradores também afirmaram que a vítima, que trabalhavam há 3 anos em uma marmoraria na comunidade, havia acabado de deixar o filho pequeno na casa da babá e tentou voltar em casa para pegar o celular.

O QUE DIZ A POLÍCIA?

De acordo com a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a vítima. O Centro de Operações Rio (COR) publicou um alerta em suas redes sociais para que a região seja evitada.

O confronto começou quando equipes do 18º BPM que faziam um patrulhamento na Edgard Werneck foram alvos de disparos feitos por bandidos que em na Cidade de Deus, informou a PM. Os agentes revidaram.

Por causa do tiroteio, trechos da Edgard Werneck foram interditados na altura da Cidade de Deus. Segundo o COR, o trânsito está congestionado em Jacarepaguá e nos acessos à Barra da Tijuca. As opções para os motoristas são a Estrada dos Bandeirantes e, depois, Estrada Coronel Pedro Corrêa e Avenida Embaixador Abelardo Bueno.

Por conta do incidente, o trânsito segue complicado na região. A Delegacia de Homicídios da Capital está registrando a ocorrência e investigará o caso.