Três lutadores do UFC são flagrados em exame antidoping pelo uso de maconha

Niko Price (à direita) foi um dos atletas flagrados no doping - Rigel Salazar

Embora considerada uma droga ‘recreativa’ (que não é usada para aumento de performance), os metabólicos da maconha são proibidos pela USADA (agência antidoping dos EUA) porquê o órgão considera que seu uso em excesso pode mascarar indícios de outras substâncias nos testes. Por isso, três lutadores foram suspendidos e terão que pagar uma multa à Comissão Atlética do Texas.

Curtis Blaydes, Abel Trujillo e Niko Price, que competiram no card realizado no dia 4 de fevereiro, foram suspensos por 90 dias e acabaram multados em mil dólares (cerca de R$ 3,2 mil), de acordo com reportagem do site especializado ‘MMA Fighting’.

A punição consideravelmente menor do que as aplicadas em flagras no doping se explica pela isenção da USADA. Como os lutadores apresentaram índice menor do que o estimado como limite, a agência deixou a cargo da Comissão Atlética aplicar a penalidade. E eles pegaram leves e não tornaram público os detalhes dos exames.