Três atletas são suspensos preventivamente por violarem normas antidoping

AFP
A americana Deajah Stevens, finalista olímpica dos 200 metros, foi temporariamente suspensa por não cumprir suas obrigações de localização antidoping
A americana Deajah Stevens, finalista olímpica dos 200 metros, foi temporariamente suspensa por não cumprir suas obrigações de localização antidoping

Duas velocistas americanas, incluindo a finalista olímpica dos 200 metros, Deajah Stevens, foram suspensas preventivamente por não cumprirem suas obrigações de localização, anunciou nesta sexta-feira a Unidade de Integridade de Atletismo (AIU).

Stevens, de 24 anos, que terminou em sétimo lugar nos Jogos do Rio-2016 e em quinto na Copa do Mundo de Londres de 2017, ano em que se sagrou campeã dos Estados Unidos, foi suspensa por não comunicar a sua localização às autoridades antidopagem.

Sua compatriota Gabrielle Thomas (23 anos), duas vezes vencedora dos 200 metros da prestigiosa competição em Lausanne, da Diamond League (2018 e 2019), também foi suspensa pelo mesmo motivo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A AIU também anunciou a suspensão preventiva do queniano Alex Korio Oliotiptip, de 29 anos, 11º no último Mundial de Doha nos 10.000 metros.

De acordo com as normas antidoping em vigor, os atletas devem indicar suas localizações geográficas às autoridades antidopagem com 90 dias de antecedência, com o objetivo de permitir testes fora da competição sem aviso prévio.

Três violações ao longo de 12 meses constituem um crime antidopagem.

Leia também