Torcidas de Peñarol e Palmeiras têm confronto durante e depois do jogo

Thiago Ferri

O segundo gol do Peñarol foi o estopim para uma confusão entre uruguaios e brasileiros no estádio Campeón del Siglo. Após os 2 a 0, uma bomba estourou no setor dos visitantes e torcedores do time da casa fizeram gestos de macaco. Esta foi apenas a primeira parte de um confronto que voltou a acontecer após o triunfo palmeirense de virada.

A primeira atitude revoltou a torcida do Verdão, e as duas partes começaram a se ofender no limite das grades que os separavam. A segurança do estádio teve de conter os ânimos e houve ainda uma correria grande. Atrás das arquibancadas os adversários atiraram objetos uns nos outros.

Assim como os palmeirenses subiram rapidamente, voltaram correndo para o setor após a entrada da polícia. Depois disso, a confusão foi controlada. O problema seguinte veio no fim da partida.

Enquanto os dois times também brigavam, outra bomba foi atirada em direção aos brasileiros - de acordo com relatos ao todo foram três bombas disparadas pelos uruguaios. Alguns torcedores do Peñarol ainda tentaram invadir o setor para brigar após derrubar a grade de proteção. Membros da Mancha Alviverde foram considerados pelos palmeirenses no local como os responsáveis por evitar a entrada dos adversários e o início de um confronto ainda pior.

Depois de todo o embate, os brasileiros deixaram o setor de visitantes por volta de 1h e foram escoltados pela polícia até o centro de Montevidéu. O traslado foi tranquilo e não há relatos de emboscada ou novos incidentes.

A torcida do Verdão foi em bom número a Montevidéu, com direito a muitas faixas e batuques. Pouco mais de 2 mil ingressos tinham sido vendidos antecipadamente para os brasileiros.









E MAIS: