Torcida e jogadores de Senegal fazem homenagem a Papa Bouba Diop em jogo contra Equador

Senegal volta às oitavas de finais da Copa do Mundo após 20 anos (Issouf SANOGO / AFP)


Durante a partida entre Senegal e Equador, a torcida africana fez uma bonita festa e homenageou Papa Bouba Diop, herói da seleção em 2002. O ídolo faleceu há dois anos, na mesma época em que a lenda do futebol mundial Diego Armando Maradona. Foram vistas camisas e fotos do eterno camisa 19 nas cadeiras do International Khalifa.

Vale lembrar que o ídolo senegalês faleceu aos 42 anos de idade, em 29 de novembro de 2020, exatamente quatro dias depois de Maradona. Na época, ele foi vítima de uma esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença com a qual conviveu durante anos.

Em 2002, na primeira participação de Senegal em Mundiais, o ex-jogador marcou um dos gols mais emblemáticos da história da seleção, na vitória por 1 a 0, sobre a França, que era a atual campeã (levantou o troféu em 1998. Cabe salientar que o país foi colonizado pelos franceses entre 1817 até 1960.

O craque encerrou sua participação na Copa de 2002 como artilheiro de Senegal e ao longo da carreira disputou 63 partidas e 11 gols marcados, sendo vice-campeão da Copa Africana de Nações nesse mesmo ano (derrota para Camarões). No dia de sua morte, a Fifa fez uma postagem em que exaltou a carreira de Diop.

+ Confira e simule a tabela da Copa do Mundo

- Uma vez herói de uma Copa do Mundo, para sempre um herói de Copa do Mundo - publicou a entidade.

A seleção africana, agora, aguarda a definição do Grupo B para conhecer o seu adversário na sequência do Mundial. Vale lembrar que a melhor campanha da história de Senegal foi às quartas de finais em 2002, quando foi eliminado pela Turquia, que enfrentou a Seleção Brasileira na sequência.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.