Torcedores protestam no CT do Galo e danificam carros de jogadores

O protesto que a torcida do Atlético-MG realizou na manhã deste sábado, na porta do CT da Cidade do Galo, não foi muito bem aceito pelos jogadores. Reclamando para que o time melhore o futebol que vem sendo apresentado recentemente e insatisfeitos com o jejum de vitórias contra o Cruzeiro, que já dura sete anos, alguns atleticanos se excederam e acabaram danificando os carros de alguns atletas na véspera do jogo de ida da final do Campeonato Mineiro.

Dois torcedores foram detidos pela Polícia Militar e encaminhados para uma delegacia próxima ao CT, que fica em Vespasiano. Três jogadores tiveram seus carros atingidos por golpes da torcida, entre eles Marcos Rocha, no Atlético-MG há 11 anos. O volante Rafael Carioca foi outro alvo das cobranças.

Apesar da grande confusão que aconteceu no último treinamento antes da final do Campeonato Mineiro, que acontece neste domingo às 16h (de Brasília), a diretoria do Atlético-MG não se manifestou sobre o ocorrido. Em contato, ela assegurou que todas as previdências foram tomadas e que o foco absoluto é o clássico contra o Cruzeiro.

Por meio de uma de suas redes sociais, o lateral direito Marcos Rocha se mostrou bastante decepcionado com a reação da torcida na porta do CT do Atlético-MG neste sábado. O jogador postou uma foto da porta do seu carro toda amassada, reflexo da ira dos torcedores, e desabafou.

“Assim ficou meu carro hoje. São 11 anos de Atlético, com título da Libertadores, Copa do Brasil, Campeonatos Mineiros, 4 vezes melhor lateral direito do Brasil, seleção brasileira e agora o lateral direito com mais jogos na história do clube. Entre muitos elogios e cobranças nestes 11 anos, nunca me senti tão decepcionado após essa “manifestação” de hoje de manhã na porta do CT, que pra mim foi vandalismo puro. Digo a todos que estarei em campo amanhã com a mesma determinação de sempre, dando o meu suor e o meu sangue por esta camisa, pois sou muito grato ao Atlético e defendo essas cores como ninguém, e será assim até meu último dia de contrato”, escreveu Marcos Rocha.