Torcedores participam de velório do ex-jogador Carlovich em estádio na Argentina

AFP
Família e amigos carregam o caixão com o corpo do ex-jogador argentino Tomás Felipe 'Trinche' Carlovich durante uma homenagem no estádio Gabino Sosa, em Rosário, na Argentina, em 9 de maio de 2020
Família e amigos carregam o caixão com o corpo do ex-jogador argentino Tomás Felipe 'Trinche' Carlovich durante uma homenagem no estádio Gabino Sosa, em Rosário, na Argentina, em 9 de maio de 2020

Centenas de torcedores se despediram do ex-jogador Tomás 'Trinche' Carlovich neste sábado, admirado por Diego Maradona e Marcelo Bielsa, em um velório ao ar livre organizado em um estádio na cidade argentina de Rosário, em plena quarentena devido à pandemia de COVID-19.

Nas arquibancadas, fãs usavam máscaras e as cores azul e vermelho do Central Córdoba de Rosário, clube da segunda divisão no qual Carlovich foi ídolo e se despediram com cantos e aplausos.

O ex-jogador morreu na sexta-feira aos 74 anos, após sofrer um forte golpe na cabeça durante um assalto na rua em que sua bicicleta foi roubada.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Seu caixão foi levado em um carro funerário até o centro do campo, ele foi colocado na grama, com uma bola de futebol em cima, para seu último adeus.

Sua morte abalou o mundo do futebol argentino, especialmente em Rosário, a cidade que fica a 310 km de Buenos Aires, o berço de astros como Lionel Messi, Ángel Di Maria, Ezequiel Lavezzi, entre outros.

Carlovich, um ex-jogador que sempre fugiu da fama e preferiu jogar em clubes modestos, recebeu muitos elogios de Diego Maradona e até contou que Pelé o convidou para jogar no Cosmos de Nova York, nos anos 70, o que acabou não acontecendo.

Em fevereiro passado, 'Trinche' teve seu tão sonhado encontro com Maradona, por ocasião de uma visita do ex-capitão albiceleste a Rosario como treinador do Gimnasia y Esgrima de La Plata: "Trinche, você era melhor que eu", disse o ex-capitão da seleção argentina, dando-lhe de presente uma camisa autografada.

O jogador cuja vida foi contada no livro "Trinche, o gênio secreto do futebol", também impressionou dois treinadores conhecidos: Marcelo Bielsa e César Menotti.

Leia também