Torcedores ingleses deixam rivalidade de lado e protestam contra Superliga

·2 minuto de leitura
Torcedores protestam nos arredores de Stamford Bridge, em Londres, contra a criação da Superliga europeia

Centenas de torcedores de diferentes clubes ingleses se reuniram nos arredores de Stamford Bridge para protestar contra o projeto da Superliga europeia, nesta terça-feira, antes do jogo entre Chelsea e Brighton.

O Chelsea é um dos 12 clubes que anunciaram na segunda-feira a criação de uma Superliga europeia, um novo torneio quase fechado e privado que mergulhou o futebol europeu numa espécie de guerra civil.

Manchester United, Manchester City, Arsenal, Tottenham, Liverpool, Barcelona, Real Madrid, Atlético Madrid, Juventus, Milan e Inter de Milão são os outros onze clubes europeus que promovem uma Superliga em que a sua participação estaria de todos eles estaria assegurada, sem depender dos resultados em campo e, a priori, com lucros muito superiores aos que conseguem atualmente por participarem da Liga dos Campeões.

"RIP Football 1863-2021", "Criado pelos pobres, roubado pelos ricos" ou "Abramovich (dono do Chelsea) tome a decisão certa" foram algumas das muitas mensagens veiculadas pelos quase mil torcedores concentrados em volta do estádio do Chelsea e que pela primeira vez deixaram de lado a rivalidade futebolística.

"Eu carrego o Manchester City no meu sangue, meu tio jogou pelo City e toda a minha família é de torcedores do City, mas não quero que façamos parte dessa elite. Prefiro nos ver na League Two (4ª divisão)", garantiu Zac Bookbinder, de 16 anos, à AFP enquanto protestava com alguns amigos.

Os manifestantes bloquearam o trânsito, em clima de festa, impedindo inclusive a entrada do ônibus que levava os jogadores do Chelsea ao estádio.

O ídolo dos 'Blues' e ex-goleiro Petr Cech ainda teve que descer do ônibus para pedir aos manifestantes que deixassem o veículo passar, tentando dialogar com eles.

Mas os fãs não pararam de mostrar sua oposição ao projeto. "Queremos nosso Chelsea de volta", gritaram alguns, recebendo o apoio dos motoristas, que passavam buzinando.

- "Piada de mau gosto" -

A decisão de fazer parte da Superliga "arruína anos de história" do clube, lamentou Danny Bedford, de 48 anos, torcedor dos 'Blues'. "Me parece uma piada de mau gosto e simplesmente a última ideia para tirar o dinheiro dos torcedores e arruinar 116 anos de história do Chelsea Football Club", acrescentou este agente de segurança.

O projeto prevê que os 15 clubes fundadores da Superliga tenham a sua vaga assegurada neste torneio, independentemente dos resultados em campo, e que participem mais cinco equipes como convidadas.

O projeto desencadeou uma onda de oposição, de políticos a ex-astros do futebol inglês.

Alguns meios de comunicação ingleses noticiaram que, diante da onda de oposição gerada pelo projeto, o Chelsea estaria pensando em se retirar da Superliga.

smg/pb/mcd/gh/aam