Torcedores ficam na bronca com VAR após empate entre Flamengo e Athletico Paranaense

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Flamengo e Athletico Paranaense empataram em 2 a 2 em jogo atrasado válido pela 4ª rodada do Brasileirão 2021 nesta terça-feira e muitos torcedores Rubro-negros foram às redes sociais reclamar da interferência do VAR na partida. Os internautas questionaram a decisão de reverter um cartão vermelho para o atacante Renato Kayzer, que depois fez o primeiro gol do Furacão e abriu o caminho para o empate.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

- Alguém entendeu por que o VAR chamou o juiz? Era vermelho claro - questionou um internauta.

- Roubo na cara de pau, "tá maluco!" O cara agrediu o Leo Pereira. É para isso que serve o VAR no Brasil? - acusou um torcedor.

- Inacreditável a postura do time no 2º tempo, inacreditável a ineficiência de Renato Gaúcho e ainda mais inacreditável tomar um gol de um cara que agrediu alguém em campo e o VAR (com câmera lenta e zoom) anulou sua expulsão - analisou outro torcedor.

+ Árbitro agredido reclama de punição ao atleta e mais do Fora de Campo!

Além dos torcedores, o atacante Bruno Henrique e o vice-presidente vice-presidente geral e jurídico do Flamengo Rodrigo Dunshee também usaram as redes sociais para reclamar da reversão do cartão vermelho a Renato Kayzer.

Veja abaixo estas e outras reclamações originais.

Athletico-PR x Flamengo - Willian Arão e Renato Kayzer
Athletico-PR x Flamengo - Willian Arão e Renato Kayzer

Renato Kayzer (esquerda) foi expulso mas teve seu cartão vermelho revertido após checagem do VAR (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos